Viajar de comboio na China

0

Com distâncias de centenas (ou mesmo milhares) de quilómetros para percorrer e uma rede ferroviária de excelência, o comboio é o meio de transporte de eleição para viajar pela China.

Este não é um guia exaustivo acerca de viajar de comboio na China, mas sim a partilha das minhas experiências no país e do que pesquisei para organizar a viagem.

Alguns números sobre a rede ferroviária chinesa

No final de 2018 só a rede de alta velocidade tinha 29.000 quilómetros de linha férrea. Ao todo são mais de 120 mil quilómetros, um número que não pára de crescer já que o investimento em novas rotas é fortíssimo.

Desta rede faz parte a maior ponte do Mundo, com 164,8km, na linha que liga Pequim a Xangai.

Compreender os Comboios

Tipos de comboios

Os comboios dividem-se em várias categorias, sendo estas definidas por uma letra que aparece no número do comboio.

ClasseDescrição
GComboio de alta velocidade (velocidade máxima: 300km/h)
CComboio inter-cidades (velocidade máxima: 300km/h)
DComboio eléctrico de longa distância (velocidade máxima: 250km/h)
ZExpresso directo (entre duas cidades, com poucas ou nenhuma paragem)
TComboio expresso (velocidade máxima: 140km/h)
KComboio Rápido (velocidade máxima: 120km/h)
LServiço adicional temporário em épocas de muita afluência
YServiço adicional temporário para locais turísticos em época alta
NúmeroComboio sem letra – comboio mais lento com paragem em todas as estações
Comboio de alta velocidade parado em estação na China
Comboio da rede de alta velocidade chinesa, tipo G
Comboio na estação de Pingyao na China à noite
Comboio numerado (sem letra) na estação de Pingyao

Classes

Não só devido ao preço e disponibilidade de bilhetes, mas também para as experimentar, optei por fazer viagens em diferentes classes nos comboios da China.

Soft Seat

As carruagens são preenchidas com bancos de tecido almofadados, muito semelhantes aos dos Intercidades portugueses. Habitualmente usada pela população com menos poder económico, não é de todo uma boa opção para grandes viagens.

Viajei nesta classe para ir de Pingyao para Jiexiu e voltar, no dia em que visitei Mianshan.

Hard Sleeper

Esta é a classe mais básica que dispõe de beliches, organizados em grupos de 6, sem separação para o corredor.

Viajei nesta classe entre Datong e Pingyao, fazendo “meia” viagem nocturna, já que parti ao final da tarde e cheguei ao destino pela 1h00 da madrugada. Durante a noite as luzes são apagadas e dá para dormir, embora sem grande descanso ou privacidade. São fornecidos cobertores, lençóis e almofadas lavados.

Ao contrário de outros comboios deste género em que viajei noutros países, os beliches são fixos. No corredor, junto às janelas, há pequenos bancos individuais rebatíveis, com uma pequena mesa.

A mim calhou-me o beliche de cima, na ponta da carruagem. O espaço é bastante apertado para o meu metro e oitenta, não dando para sentar. As duas grandes desvantagens de viajar em cima são o calor e o fumo do tabaco, agravado pelo facto de viajar na ponta do comboio onde se concentram os fumadores.

Interior de uma carruagem com beliches num comboio na China

Soft Sleeper

Esta é a classe de topo com beliches nos comboios da China. O beliches estão organizados em compartimentos de 4, com porta que os separa do corredor. Isto é muito bom, não tanto pela segurança ou pelo descanso, mas mais para evitar o fumo do tabaco que anda pelos corredores.

São igualmente fornecidas almofadas e roupa de cama e há bancos à janela no corredor. Se ficar num beliche de cima, não dá para ver a paisagem.

Interior de um compartimento com 4 beliches num comboio na China

Assentos de 2ª Classe (Alta-Velocidade)

Esta é a classe mais comum nos comboios de alta velocidade. As carruagens são preenchidas por bancos confortáveis organizados em grupos de 3 + 2. Entre outras comodidades, há tomadas para carregamento de equipamentos eléctricos.

Pelo que consegui perceber, nestes comboios não se pode fumar em nenhum espaço.

Interior de uma carruagem de segunda classe de comboio de alta velocidade chinês
Carruagem de segunda classe de comboio de alta velocidade tipo G

Assentos de 1.ª Classe (Alta-Velocidade)

Uma boa forma de desperdiçar dinheiro é viajar na 1.ª classe dos comboios de alta velocidade. Os assentos não são de todo ergonómicos, para além de que, os assentos para 2 pessoas nem têm qualquer separação.

Viajei nesta classe num curto trajecto entre Huashan e Luoyang. Aos passageiros são oferecidos alguns snacks e uma bebida. Na mesma carruagem ficam os assentos da Business Classe, os quais, esses sim, parecem ser bem mais confortáveis, mas o valor é estrato-esférico.

Assentos de primeira classe e classe executiva num comboio de alta velocidade na China
Assentos de primeira classe e classe executiva num comboio de alta velocidade

Como comprar bilhetes

Até há bem poucos anos comprar um bilhete de comboio na China era um autêntico filme de terror. O sistema não estava informatizado e só na estação de partida era possível comprar o bilhete. Isto estragava facilmente os planos a qualquer viajante.

Felizmente que as coisas mudaram para melhor e já é possível reservar on-line. Como o site oficial dos comboios chineses está apenas em Chinês, o mais fácil é fazer a compra através de uma das várias plataformas que intermedeiam a compra por uma pequena comissão.

Por recomendação do meu amigo Agostinho Mendes, com grande experiência de viagem na China, reservei previamente os bilhetes através do site Trip.com.

Bilheteira de estação de comboios na China
Bilheteira na estação de comboios de Pingyao na China

Levantar os bilhetes

Levantar os bilhetes numa estação de comboios é um processo de extrema facilidade se tiver feito a reserva previamente conforme expliquei em cima.

Eu na minha primeira viagem à China optei por levantar todos os bilhetes na estação central de Pequim assim que cheguei. Nesta estação, como penso que nas das principais cidades, há um guichet com um funcionário que fala inglês. Na verdade o processo é tão simples que isto acaba por ser escusado, já que nem é preciso falar.

Bilheteira da estação central de comboios de Pequim
Bilheteira da estação central de comboios de Pequim

Basta apresentar ao funcionário o passaporte e os códigos dos bilhetes que pretende levantar. Se comprou vários, pode optar por levantar todos de uma vez, ou ir levantando. A vantagem de levantar tudo de uma vez é que não tem de se preocupar mais em ir mais cedo para a estação. Tem é de ter cuidado para não os perder…

Não é necessário imprimir qualquer papel com os códigos, basta apresenta-los no telemóvel. Se instalar a aplicação do Trip.com, esta gera mesmo um ecrã com o número do bilhete e um texto em chinês a pedir o levantamento do bilhete.

Interpretar o bilhete

Bilhete de 1ª classe para comboio de alta velocidade na China
Bilhete de comboio chinês
  • A: Estação de partida (Huashanbei – Huashan Norte)
  • B: Número do comboio (comboio G824 – alta velocidade)
  • C: Estação de destino (Luoyang Longmen)
  • D: Data e hora da partida (13 de Novembro de 2018, 11h35)
  • E: Número da carruagem (16)
  • F: Número do Lugar (04 C)
  • G: Preço do Bilhete (189,5 RMB)
  • H: Classe (assento de 1ª classe)
  • I: Número de passaporte do passageiro
  • J: Nome do passageiro
Bilhete de classe soft sleeper para comboio na China
Bilhete de comboio chinês
  • A: Estação de origem (Beijingxi – Pequim Oeste)
  • B: Número do comboio (K395 – comboio rápido K)
  • C: Classe (Soft sleeper)
  • D: Localização do beliche (Beliche inferior)

Mais informação sobre como ler o bilhete de comboio chinês e sobre viagens de comboio na China podem ser encontradas no site Seat61, uma referência para viagens de comboio.

Como são as viagens

Check-in e embarque

Qualquer viagem de comboio começa com a chegada à estação. Muito importante é confirmar qual a estação de onde o seu comboio parte. É muito frequente haver mais do que uma estação e, por norma, as estações de onde saem os comboios de alta velocidade não são as mesmas de onde partem os restantes. Isto acontece porque as linhas são mais recentes e as estações de alta velocidade foram construídas na periferia das cidades.

Vá com tempo, especialmente em estações de cidades grandes. Normalmente há grandes placas azuis a anunciar a zona de entrada. Apenas pode aceder ao interior da estação quem tem bilhete. Há, por isso, um controlo de bilhetes e passaportes e, um controlo de segurança com raio-x e detectores de metais.

Tenha atenção que os cidadãos estrangeiros têm de passar nos guichets de controlo manual de passaportes e bilhetes e não nos torniquetes automáticos, já que estes apenas aceitam documentos de cidadãos nacionais.

Após isto é necessário identificar a zona de espera para o comboio. Nas estações mais pequenas há apenas uma sala, mas nas maiores há imensas salas onde é depois feito o “check-in” para aceder à plataforma.

Há sempre painéis luminosos ou cartazes indicando o comboio e a hora de embarque. Depois, o controlo dos bilhetes pode ser feito por um funcionário ou por máquinas automáticas.

Sala de espera na estação de comboios de alta velocidade em Xi'an, China
Sala de espera A11 na estação de comboios de Xi’an
Sala de espera de comboios na China
Funcionário colocando placa para o embarque do comboio K609, hora de partida às 09:34, com fecho do check-in às 09:29

Tenha atenção que o acesso às plataformas fecha 5 a 10 minutos antes da partida do comboio. Juntando a isto o tempo de passar na segurança e controlo dos bilhetes, mesmo em época baixa é recomendável chegar à estação com no mínimo meia hora de antecedência.

Uma vez que o acesso às plataformas é controlado, não há grandes margens para erros. Por norma há funcionários a orientar o embarque, indicando aos passageiros em que zona da plataforma se devem colocar para acederem de forma mais rápida à sua carruagem. Tenha o bilhete sempre à mão.

Plataforma de embarque em estação de comboio na China
Embarcando no comboio K395

A viagem

Uma vez a bordo é procurar o lugar e sentar ou deitar. Poucos minutos depois do comboio arrancar da estação vai passar um funcionário a verificar se está no lugar correto. Este vai recolher o seu bilhete e entregar-lhe um cartão em troca. Próximo do final da viagem ele vai voltar para avisar da aproximação ao destino e devolver o bilhete. Desta forma pode-se viajar descansado sem medo de adormecer e falhar a estação.

Viajar de comboio é, claro está, uma excelente forma de conviver com a população local. Os chineses são, por norma, bastante curiosos embora sejam poucos os que falam inglês, mas quando falam, gostam sempre de trocar umas palavras com os estrangeiros.

Beliche de comboio chinês
Esticando as pernas no beliche superior

Nem tudo são rosas numa viagem de comboio. Na China, a juntar às casas de banho pouco higiénicas (comuns não só aqui), está o fumo. Os chineses fumam em todo o lado, até no comboio. E muito! Embora apenas seja tolerado fumar nos espaços de ligação entre as carruagens, o fumo espalha-se pelo interior destas e o seu odor é omnipresente.

Para evitar isto, a solução é viajar nos comboios de alta velocidade, onde aí parece ser respeitada a proibição ou, na classe soft sleeper já que os compartimentos têm porta, podendo minimizar a entrada de fumo.

Comer no comboio

Tanto nos comboios de alta velocidade como nos outros passam regularmente carrinhos de venda de comida e bebida. Esta vai desde os snacks e refrigerantes, às refeições quentes e cerveja.

Outra solução, muito popular entre os passageiros chineses, é levar taças de noodles instantâneos e prepará-los com água quente que está disponível em todas as carruagens.

Escrita de diário de viagem e refeição em comboio na China
Diário de viagem e refeição servida nos corredores do comboio na China

Outra solução é comer na carruagem restaurante. Utilizei-a uma vez quando viajei na classe soft sleeper já que era a carruagem contígua à minha. A refeição completa ronda os 40RMB, sem bebida.

Comida chinesa em carruagem restaurante na China
Refeição na carruagem restaurante

Este artigo pode conter links afiliados.
Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.