Trilhas de GPS a partir do Google Earth

21

Google Earth
Um problema com os GPS numa viagem destas prende-se com a falta de software disponível com as estradas de África. Existem alguns módulos que se podem comprar, mas há uma maneira mais barata e personalizável, através do Google Earth! Este serviço, gratuito fornece mais que simples imagens de satélite de todo o mundo.

Essas imagens estão georeferenciadas, o que permite a obtenção das coordenadas de diversos pontos o mesmo caminhos completos e a sua posterior passagem para GPS. Mais que as imagens, está também disponível a layer Tracks4Africa que já tem as trilhas das principais estradas de África.

E como é que passo isso para o GPS? Não tenho de ter o Google Earth Plus? Estes métodos não são “Piratas”?

Não, nada disto que vou aqui explicar é pirata, uma vez que se utiliza sempre freeware (software gratuito). Ter o Google Earth Plus só tem interesse se levar o computador atrás, pois este só permite a recepção de dados do GPS.

Como é que se faz então?

Antes de mais é preciso ter a noção de que se vão usar algumas horas nesta preparação, mas no fim tem-se a perfeita ideia dos locais por onde se vai passar, uma vez que se faz uma “viagem aérea” por esses locais. Para além disso, vamos passar para o GPS apenas aquilo que pensamos que nos vai interessar, os locais por onde pensamos passar. Se mudar-mos de planos olha… segue-se o mapa! Ou então passamos África toda para o GPS! (Se alguém fizer isto, depois tenha a bondade de partilhar ;) )

O processo é o seguinte:

1º Com a ferramenta “Add Path” path.jpg desenha-se as estradas, com a precisão desejada, isto é, tanto se pode por um ponto ou mais em cada curva da estrada como só nas localidades ou cruzamentos. Isto depende da capacidade de armazenamento e processamento do GPS e da precisão pretendida. Podem também adicionar-se pontos soltos, com a ferramenta “Add Placemark” point.jpg , com nomes de localidades por exemplo, ou porque não aproveitar os que são disponibilizados pelo Tracks4Africa (esses é só fazer “Save to my places”).

2º Estes pontos e trilhas ficam guardados nos “My Places” places.gif. No fim de ter tudo feito, clica-lhe com o botão direito e faz “Save As”. Ter atenção que agora têm de ser salvos com a extensão *.kml, e não .kmz.

3º Daqui para a frente usa-se um programa freeware chamado GPS TrackMaker (download). Este software permite a conversão de ficheiros de Kml para formatos de GPS, e vice-versa.

4º Abra o ficheiro que guardou no Google Earth no GTM. Vão ser apresentadas as trilhas e os waypoint criados sobre o fundo branco. Pode editar os elementos clicando com o botão direito do rato sobre eles.

5º Para enviar os dados para o seu GPS vá ao menu “Interface” e escolha a marca do seu aparelho, que deve já estar conectado ao seu pc. Se isto não resultar, pode guardar os dados num ficheiro compatível com o software do seu GPS e usá-lo para fazer a transferência.

6º Quando regressar da viagem pode descarregar o rasto de por onde andou e fazer o processo inverso passando-o para o Google Earth, para mostrar aos amigos a sua viagem!

Simples não é??

Mais uma vez quem tiver dúvidas ou quiser mandar umas dicas, deixe aí um comentário!

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

21 COMENTÁRIOS

  1. […] Trilhas de GPS a partir do Google Earth | Dobrar Fronteiras – 5 ago. 2007 … Track GPS da viagem de carro de Portugal à Guiné-Bissau → … Ë possivel usar o TrackMaker em um NavCity NC300, estou tentando mas o … […]

  2. David Samuel
    As informações postadas por você foram bastante úteis e bem claras.
    Estou aprendendo a utilizar o GPS Etrex-30 da Garmin.
    Obrigado
    Celso

  3. Quando faço a conversão de Google Earth para GPS ou vice-versa existe sempre um desfasamento, não é muito, apenas alguns metros +- 10m, entre a track real e a que é a presentada no google earth.
    Também vocês experimentaram este problema?
    Cumprimentos
    Cirilo Cavaco

  4. David, novamente queria elogiar o bom nível da matéria.
    Como o assunto foi Trilhas de GPS, queria lembrar que a Trilha21 de Brasília-DF vende GPS e acessórios para o Brasil inteiro. Quem quiser conhecer, faça uma visita em: trilha21.com.br

    []s,
    Marcio Wesley Borges

  5. Luís,
    Penso que a nova versão do Google Earth permite transferir dados em tempo real gratuitamente. Ou seja, se tiver um GPS compativel que ligue ao computador, pode estar a ver no google earth em tempo real onde está. O problema que terá é q em MArrocos vai estar muito provavelente a trabalhar offline (sem ligação à intenet). Para contornar isto, aumente ao máximo a cache do google earth (nas opcçoes) e depois visualize todos os locais qe pretende visitar até carregar por completo. Isto fará com que as imagens fiquem guardadas no seu computador e o G.E. lhes possa aceder mesmo sem ligação à net.
    Abraço e boa viagem

  6. Companheiro

    Tenho 1 computador de 7″ (Asus R2H) c/ o ozi explorer instalado e queria seguir-me por ele em vez de apenas pelo GPS.
    Trabalha ligado a um GPS Garmin 60C map.
    Não é melhor ter o Google Plus ?
    Muito agradeço a informação, porque vou para marrocos no dia 1/5/09 apenas c/ outro jeep e quero explorar novas zonas.
    Obrigado

  7. Oi David, outro dia segui seus procedimentos e saiu tudo certo, estava passando dados para um gps Etrex legend e usando como entrada porta serial….
    Mas preciso passar dados para um gpsmap 276c, que a entrada é usb, e não consigo de jeito nenhum ter acesso, alias, não achei a opção da entrada ser USB e somente achei porta serial …
    O que devo fazer?? … abraço…

  8. Olá André!
    Realmente o GTM não tem interface para GPS Michelin. O que eu penso que pode fazer é guardar os dados do GTM num formato que seja compatível com o software do seu GPS. Penso que os formatos do Ozi explorer (wpt e plt) costumam ser compatíveis com muitos. É uma questão de ir ao “Salvar arquivo como” e experimentar

  9. Oi David! Estou iniciando as buscas por um aparelho GPS e por pesquisa vim parar no seu sitio, que é muito bom, devo dizer. Esta dica do programa trackmaker é muito boa, de muita valia. Eu tenho uma dúvida, talvez você possa sanar, já que percebi menções a mapas da michelin em outros posts. Você usa GPS via-michelin? Os dados do google earth podem ser passados para este tipo de aparelho? Pois pelo programa GTM free, parece-me que há apenas 6 interfaces possíveis, uma delas se encaixa nos aparelhos de via-michelin? Caro colega, já foi um grande avanço para quem principia encontrar seu sitio. Se for possível uma resposta, desde já agradeço.

  10. José e Paulo,
    Realmente foi erro meu, o GTM só aceita kml e não kmz. Já corrigi.
    Quanto ao datum, nunca me foi pedida informação quanto a isso… uma vez que o Google Earth trabalha sobre o WGS84 assim como os GPS, penso que não haja qualquer problema…

    Abraço
    Samuel

  11. Eu tenho a mesma dúvida que José Paulo… o gtm só aceita kml … e se vc puder, quais os passos certos devo seguir no gtm até passar os pontos para o gps?? … obrigado !!

  12. Não consigo passar a trilha marcada para o GPS. O interessante é que quando vou converter kmz a resposat é invalida e só aceita no kml.

    O que faço?

  13. Jose Paulo

    Para navegares enquanto tens a ferramenta “add path” activa, usa a bússola que está no canto superior direito, ou as teclas das setas no teclado 😉

  14. Estou com um problema eu não consigo marcar com a ferramenta “add Path”, pois começo e como a trilha é muito grande não consigo sair (correr) para baixo ou para cima. Como faço?

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!