Sétimo: A “nossa” Duna

0
Dunas, são como divas
Biombos indiscreto de alcatrão sujo
Rasgados por bocados de hortelã
Deitados nas Dunas, alheios a tudo
Olhos penetrantes
Pensamentos lavados
GNR, Dunas

Mauritânia

Como mais à frente irei contar, a parte bonita do deserto (creio eu), aquela que aparece nas embalagens de tâmaras, com as dunas e as palmeiras, uns camelos e tendas de nómadas, foi passada de noite. Pouco mais vimos que uma data de escuro…

Já se podia até ouvir as vozes mais críticas: “Vocês foram foi de avião! Não atravessaram deserto nenhum!”, ou “Onde é que está a garrafa de areia do Sahara que me prometeste?!?!”, etc.

Felizmente, para salvar a nossa honra, depois de Nouakchott lá encontramos algumas dunas. Decidimos parar na mais “bonita”, encher uma garrafa de areia, rebolar por ela abaixo, e tirar umas fotos pois claro! (Mais uma vez relembro, estas fotos não substituem a experiência de rebolar por uma duna abaixo e ficar com o corpo cheio daquela areia finíssima! Acreditem que não é a mesma coisa que rebolar na duna de Salir do Porto.)

Mauritânia

Mauritânia

No fim, aquilo que era uma bela duna, toda ondulada e cheia de areia, ficou neste estado:

Mauritânia

Percebem agora o perigo do turismo de massas no Sahara?

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.