Perguntas e respostas

Quase todos os dias recebo e-mails com perguntas. Quase todas as noites escrevo e-mails com respostas. De seguida apresento esses e-mails e mensagens de facebook e as respectivas respostas, que poderão ser dúvidas de muita gente. Mais questões podem ser colocadas em comentário nesta página, ou de preferência na página relativa a cada local.

9. Izabella, sobre viagem da Turquia para o Chipre

 

Olá Samuel!
Tudo bom?
Encontrei seu blog através do google ao pesquisar opções de ferries da Turquia para a Ilha de Chipre. Vi que vc optou pelo ferry mais lento e demorou 8 horas para chegar até Chipre. Você sabe qual a duração da viagem pelo ferry mais rápido?
Outra dúvida que tenho é em relação a entrar no Chipre pelo lado turco e depois ir para o lado grego. Vi em um site que se entrar pelo lado turco não será permitida a entrada para o lado grego, é verdade? Como vc fez para ir do lado turco para o lado grego?
Gostaria que vc me desse mais informações a respeito da sua viagem, a chegada no lado turco de Chipre e a ida para o lado grego.
Agradeço sua atenção e parabéns pelo excelente blog!
Abraços,
Izabella

.

Resposta

Olá Izabella,

A viagem do Ferry mais rápido, que parte pela manhã, diz que dura cerca de 2 horas. No entanto, o ferry lento, que eu tomei, deveria fazer a viagem em cerca de 4 horas e levou 8…
Provavelmente essa informação que leu já é antiga. Agora a passagem entre os dois lados da ilha não tem restrições de maior, pelo menos para cidadãos europeus. Penso que para outras nacionalidades também não. Terá sempre de mostrar o passaporte e será carimbado um visto quando passar para o lado Norte. O Chipre também faz parte do espaço Shengen logo o seu visto será válido também aqui.
Abraço
Samuel

 

8. Joana, sobre companhia para o Caminho de Santiago

Boa Noite Samuel Santos:

Tive conhecimento do seu site através de uma pesquisa que fazia sobre Santiago de Compostela. Reparei que já realizou o Caminho de Santiago, como tal, entro em contacto para saber se me pode auxiliar numa questão.

Eu e uma colega, estamos a pensar fazer o Caminho de Santiago a pé, acontece que não temos experiência alguma neste tipo de aventura e não a queríamos fazer sozinhas, como tal, estávamos a pensar em nos juntar a um grupo para não irmos sozinhas. O Samuel que é um conhecedor de viagens, poderá dizer-me se existe algum sitio onde nos possamos integrar num grupo, onde poderemos obter informação relativa ao Caminho de Santiago?

Grata pela sua atenção.
Aguardo noticias.

Com os melhores cumprimentos,

Joana Duarte

.

Resposta

Olá Joana,

Olha, não sei se te posso dar uma grande ajuda mas…
Em primeiro eu penso que o caminho faz mais sentido ser feito sozinho, mas isto é uma opinião pessoal. O que não vale é ficar em casa! 🙂

Quanto a encontrar companhia, só me ocorrem duas sugestões:
1. Coloca um comentário nesta página do meu site: https://www.dobrarfronteiras.com/guia-caminho-portugues-santiago/ a dizer quando vais fazer e que procuras companhia. Há muita gente que lê essa página todos os dias, e pode ser que encontres alguém.
2. Usa as redes sociais, como o Facebook: Esta página: https://www.dobrarfronteiras.com/guia-caminho-portugues-santiago/ por exemplo tem quase 3000 membros, todos potenciais companheiros 😉

Se não conseguirem, vão na mesma. Na pior das hipóteses só vão estar sozinhas no primeiro dia. A primeira noite que fiquem num albergue vão logo conhecer mais peregrinos que vão sair no dias seguinte, também para Santiago. 🙂 Falem com eles, vejam quantos quilómetros eles pensão fazer, e se forem compativeis, podem ir com eles.

Espero ter ajudado
Samuel

 

7. Paulo, sobre o Caminho de Santiago

Olá David,

desculpa o abuso, mas estou a precisar de umas dicas de um viajante experiente.

Vou fazer o caminho português de Santiago em Abril e ando a seguir pistas tuas, mas em relação à alimentação não dizes nada. há locais pelos caminho onde se possa comer? claro que há, mas deve haver maneiras de levar algo nutritivo e que um tipo se aguente se por acaso não tiver onde comer. E nos albergues? vende-se comida ou temos de nos abastecer em algum lado?

Abraço

Paulo

.

Resposta

Olá

Vais sempre encontrar locais onde comprar comida pelo caminho. Normalmente perto dos albergues há onde comprar comida e mesmo restaurantes. Se vires na pagina de cada um deles tenho um mapa com isso. Nos dois portugueses onde estive, Rates e Rubiães havia restaurantes ao pé. Nos de Ponte de Lima obviamente também há.

Nos espanhóis, os que são nas cidade obviamente também têm restaurantes la perto. O de Briallos-portas, o mais próximo que há para comprar alguma coisa é numa estação de serviço la perto e num mini-mercado que há perto dessa estação de serviço. Vê aqui o mapa: https://www.dobrarfronteiras.com/albergue-peregrinos-briallos-portas-caminho-portugues-santiago/

Todos os albergues têm cozinha onde podes cozinhar. Há sempre mais gente a fazer o mesmo e podes-te juntar e partilhar. Os alberguistas também te saberão dar mais informações…

Bom caminho

Samuel

 

6. Graça, sobre viagem a Israel

Por gentileza, minha mae deseja fazer uma excursao para Israel com um grupo.
Porem ela tem dificuldades pra caminhar rapido ou por longos periodos.
Tem bronquite asmatica, pressao alta, falta de ar e se cansa rapido.
Anda super devagar (devagar mesmo!)
Uma pessoa assim podera participar de todas as visitas aos pontos turisticos?
Conseguiria acompanhar a turma?
Ou perderia muita coisa?
Agradeco sua resposta,

Graca

.

Resposta

Cara amiga Graça,

Penso que a deverá colocar essa pergunta em primeiro à agência de viagens que organizar o grupo. Possivelmente conseguiram colocar sua mãe num grupo de pessoas mais velhas, que andará mais devagar, e com os guias ela poderá decidir alguns locais onde não ir. Uma visita assim a Israel nunca tem grandes caminhadas (no máximo 500m), talvez um pouco mais na via Dolorosa em Jerusalém, mas aí normalmente há muitas paragens para contemplar os locais das estações por onde Jesus passou.

Espero ter ajudado.

 

5. Maria João, sobre visto para a Síria

Ola! O meu nome é Maria João e este ano estava a pensar ir ate ao Síria e Líbano. Cruzei-me com o teu blog quando estava a procurar informação e resolvi abusar um bocadinho…
Como fizeste para tirar o visto? É on-arrivel de onde quer que venhas? E é verdade que se tiveres visto de entrada em Israel não entras? (cheira a mito mas nunca se sabe…)

Obrigada pela tua paciência
Maria João

Resposta

Olá
Entretanto vou escrever uma pagina sobre este assunto la no site 🙂
De qualquer forma, aqui vai o básico:
Sendo portuguesa podes tirar o visto em qualquer fronteira. Tens esse direito porque não temos embaixada em Portugal. Mesmo países que têm embaixada no seu pais podem-no fazer. As vezes demora é mais. Eu entrei pela fronteira mais corrupta do pais (toda a gente se queixa) entre Kilis na Turquia e Azaz na Síria. Tive de pagar um suborno de 10$USD para me darem o visto, que custa mais 33$USD. Já quando passei do Líbano de novo para a Síria não paguei mais que o preço justo. Nesse caso tirei só visto de transito por 3 dias que custa 25USD.
Em relação a Israel, acho que não é mito.Toda as historias que já ouvi alertam para isso. Mesmo depois de entrares no pais deves evitar falar que já la estiveste/queres ir. Não custa nada e evita problemas. Se tens o visto no passaporte, faz um novo 🙂 Jogar pelo seguro…
Vais adorar o país, as pessoas são super simpáticas, ajudam, há bons transporte, etc. Agora no Verão faz é um calor dos infernos 🙂
Boa viagem

Samuel

 

.

4. Ricardo, acerca de Jordânia e Israel

Olá Samuel.

Desculpa a invasão do teu e-mail mas cheguei sem querer à tua página web – “dobrar fronteiras” – e pelo que li acho que me podes ajudar numa questão.

o próximo mês vou viajar para a Jordânia mas já não tenho hipóteses de me deslocar a Lisboa para tratar do visto. A questão que te coloco é se é possível tirar o visto só à chegada e se posso ir a Israel e voltar à Jordânia sem ter o visto prévio tirado em Portugal.
Tenciono ir à Jordânia e depois fazer uma extensão a Israel! Uma vez que vou sozinho, tens conhecimento se é fácil fazer esta viagem?

Obrigado e parabéns pelo Site.

abraço

Resposta

ola

Sim, podes fazer tudo isso sem visto prévio. Tanto Jordânia como Israel dão (vendem) o visto na fronteira, sem problemas. Pelo menos em 2008 quando eu fui, cheguei de avião e foi assim. Tenho conhecimento de pessoal que foi lá à pouco tempo e também não teve problema. Vê esta pagina: http://www.jordanjubilee.com/genjord/hardfact.htm#visas
Tem aí muita informação sobre viagem na Jordânia e mesmo com ir aos países em volta.

Aqui: https://www.dobrarfronteiras.com/medio-oriente/jordania-reino-hashemita-da/ e aqui: https://www.dobrarfronteiras.com/medio-oriente/israel-estado-de/ tens alguma informação da minha experiência nesses países. Vê as paginas do diário de viagens que estão ao fundo, nomeadamente as dos dias em que passei as fronteiras, para ficares com uma ideia do que te espera.

Boa viagem
Samuel

 

.

3. Jorge, acerca da Síria;

Viva Samuel!
Andei pelo teu site, que me parece ser o melhor site português de dicas de viagem (sobretudo para destinos fora-de-pacote). Parabéns!
Estou a programar uma viagem para a Syria (via Turquia). Alguns amigos que lá estão dizem-me que agora se dá visto, mesmo no aeroporto de Damasco. No entanto tu dizes que na fronteira os tipos inventam estórias, de forma a facturarem mais algum,
A minha pergunta é: não existe o risco de chegar a fronteira terrestre e ficar retido ou ter que voltar para trás? Em África este tipo de argumento é deja vu para mim e sei bem como lidar com ele, mas será a minha primeira vez no médio-oriente.
Segunda questão: qual a linguagem de comunicação? Há necessidade de interprete ou mais ou menos toda  agente se desenrasca com o francês/inglês?
Muito obrigado desde já pela tua ajuda. Um abraço
JN

Resposta

Ola Jorge

Grande parte do que te posso dizer está nesta página, que já deves ter visto: https://www.dobrarfronteiras.com/visto-para-siria-como-onde-fazer-fronteiras/

Se a situação se mantiver como estava em Julho, podes ir descansado. Eu entrei pela fronteira que vem da cidade de Gaziantep, na Turquia, e nessa sim, podes ter problemas. É uma fronteira secundária, onde passa muito contrabando e os guardas são corruptos, mas para alguém com experiência em África como tu, não é nada de mais 🙂

A não ser que faças questão de ir a Gaziantep, o melhor, vindo da Turquia será entrares pela fronteira que vem de Antioquia. Aqui tens transportes directos para Aleppo e os motoristas e isso vão-te ajudar na fronteira, ao contrario da outra em que tens de ir à boleia e táxi para lá chegar e ninguém ajuda ninguém. Se apanhares um autocarro em Istambul para Aleppo ou Damasco, passarás por Antioquia e não tens problemas. O visto é dado na fronteira, por 33USD para 15 dias, e vistos de transito por 25USD para 3 dias. Se quiseres dar um saltinho aos países vizinhos, é tb sem stresses. Em todos eles consegues visto na fronteira para ambos os lados. (sem contar com Israel e Iraque) 🙂

É fácil comunicares em Inglês. Quase toda a gente fala, a não ser que vás para alguma zona mais rural, mas safas-te sempre. E mesmo o francês também é falado por algumas pessoas.

Bom, para terminar, eu é que tenho de agradecer, já que mesmo sem saberes tu és um dos maiores responsáveis por eu ter começado com isto das viagens e a escrever este site, quando em 2006 li no “Africanidades” o relato da tua viagem por terra até à Guiné e tratei de convencer o meu tio a fazer-mos o mesmo. Depois disso foi o que se vê 🙂

Abraço
Samuel

 

.

2. Paulo, acerca da Líbano, Síria, Jordânia, Israel, Cisjordânia e Egipto

Sempre gostei de viajar, mas sempre me fartei de ter que “gramar” com as sugestões das agências de viagens e ir para locais de praia, onde nada se faz para além de ir tomar uns banhos.

Por isso, há três anos decidi por a mochila às costas e andar por sítios que sempre quis visitar

Em 2007 fiz os Balcãs, em 2008, a Escandinavia, países do Báltico e Bielorússia, em 2009 Rússia, Ucrânia, Moldávia, Pridniestróvia, Roménia

Este ano Médio Oriente. Pretendo visitar Líbano, Síria, Jordânia, Israel, Cisjordânia e Egipto. Como não tenho muito tempo, apenas visitarei algumas cidades destes países.

O teu site tem-me sido muito útil na preparação da viagem. Já que andaste pela Síria, gostaria de te perguntar como conseguiste o Visto para Síria, se o conseguiste na fronteira, se demorou muito e se o autocarro (ou comboio) esperou.

Vou fazer a viagem de autocarro entre Beirute e Damasco e espero conseguir o visto na fronteira.

Muito obrigado pela atenção dispensada!

Continuação de boa viagem!

Resposta

Olá!

Tens aí algumas viagens que me provocam bastante inveja 🙂

Provavelmente depois de terminar os países em redor do Mediterrânico vou lançar-me para as Russias.

Em relação à Síria, não tens qualquer problema com os vistos (isto se a situação não mudar). Eu entrei no país pela fronteira Kilis – Azaz no Norte do país, vindo da Turquia. É das fronteiras mais corruptas do país, e tive de pagar um suborno para me deixarem tirar la o visto. Isto acontece com toda a gente que la passa, mas nas outras fronteiras não, em especial na com o Líbano é tudo muito fácil, assim como a da Jordânia. Os vistos de 15 dias custam 33$usd e os de transito de 3 dias 25$usd. Os autocarros ou táxi partilhado esperam até que todos os passageiros tenham concluído o processo. Não tens problemas 🙂

Entretanto escreverei umas paginas no meu site sobre estes assuntos com mais pormenores, mas como só regressei a semana passada ainda não houve tempo.

Abraço

Samuel

 

.

1. Augusto, acerca de França

Boas,

Sou um amigo do João e gostaria de fazer-te umas perguntas relativamente à viagem que fizeste a França, se não te importas.

Sabes locais imperdíveis a visitar nas áreas que rodeiam Paris? Vou ficar em princípio uns 7-9 dias em Paris, e gostava de saber que áreas a visitar fora de Paris. O ideal seria lugares que pudesse ir e voltar no mesmo dia (de comboio por exemplo).

Um abraço,

Augusto

Resposta

Olá

Eu na minha viagem só andei pelo Sul de França, e nunca estive em Paris nem no norte. No entanto há alguns locais onde eu adorava ir, mas não sei como é dos transportes e assim. Há basicamente mais quatro locais que quero visitar em França, todos no norte, e por isso são a minha recomendação:

Paris… não é preciso explicar

Mont de Saint Michele – é mesmo o que mais gostava de ver em França, talvez até mais que a torre Eifel, mas são gostos 🙂

Vale do Loire – é uma região onde se encontram alguns dos mais bonitos castelos do mundo

Normandia – especialmente a praia de Omaha onde foi o dia D

Se vires a lista da UNESCO, há mais uns quantos locais à volta de Paris, e que de certeza valem a pena visitar.

Boa viagem! 🙂