Paphos, Património da Humanidade no Chipre

3

Paphos - arqueologia e sol nas margens do Mediterrâneo - Chipre

Povoada desde o Neolítico, Paphos era já no período pré Helénico um centro de culto a divindades relacionadas com a fertilidade mesmo antes de aí se ter iniciado o culto a Afrodite.

A ilha de Chipre era mesmo tida como o local de nascimento desta deusa, numa praia  poucos quilómetros de Paphos, tendo o seu templo sido erguido o século XII a.C.

Os vestígios arqueológicos de moradias, palácios, teatros, fortes e túmulos, fazem este um local de enorme valor histórico.

As escavações trouxeram à luz do dia alguns dos mosaicos mais belos do mundo que pavimentavam estes edifícios dos séculos III a V.

Das montanhas de Troodos a Paphos, à boleia

Depois de uma noite passada num jardim junto ao mosteiro de Kikos, nas montanhas de Troodos, acordo pelas 8:30 e faço uma rápida visita aos seus belos claustros. Atormenta-me a dificuldade que me espera para chegar a Paphos e, no dia seguinte a Larnaca onde terei de apanhar o avião que marca o fim desta viagem.

Passo quase toda a manhã à boleia por entre o verde que cobre estas serras. Parece uma região excelente para descansar ou caminhar, já que são muitos o parques de merendas e os percursos pedestres assinalados. A estrada que sigo leva-me até à cidade de Polis de onde apanho um autocarro até Paphos.

O autocarro deixa-me na zona nova da cidade, a uns 2 quilómetros da marginal. Desço a pé e aproveito para comer um Gyros e beber uma cerveja. Está calor!

mar paphos chipre
Mediterrâneo na marginal de Paphos, Chipre

Túmulos dos Reis

Como já não é cedo, decido ir primeiro ao parque arqueológico, onde se encontram os túmulos dos réis. É uma das imagens que me chamou para vir até esta cidade e não quero por isso deixar para depois, com o risco de que o espaço feche cedo.

Túmulos dos Reis
Túmulos dos Reis em Paphos, Chipre

Os túmulos dos réis são impressionantes sepulcros escavados nas rochas e decorados com pilares Dóricos. Espalhados por uma vasta área estes túmulos subterrâneos datam do século IV a.C. e eram usados para sepultar altos oficias. Destaca-se o túmulo número 3 com as suas fabulosas colunas.

Túmulo 3 em Paphos
Túmulo 3 em Paphos, Chipre

Passa-se um bom bocado a explorar a zona, ainda que sob um calor intenso. A entrada custa 2,5€ e afinal, durante o Verão, só fecha às 19:30.

Daqui apanho um autocarro urbano em direcção ao Parque Arqueológico por 1,5€.

Se estiver interessado, veja aqui mais fotos do Túmulos dos Reis

Parque arqueológico de Paphos

Está um calor imenso em Paphos neste dia 3 de julho de 2010 em que visito a cidade mas a promessa de belos mosaicos romanos faz-me esquecer o cansaço e entrar no parque arqueológico. A entrada custa 4,5€ e permite o acesso a todos os locais deste parque.

O parque arqueológico de Pafos localiza-se na península, junto ao mar e inclui verdadeiras obras primas do mosaico romano, espalhadas por várias casas que foram sendo escavadas.

Parque Arqueológico de Paphos
Parque Arqueológico de Paphos, Chipre

Destas destacam-se a casa de Dionísio, a casa de Theseus e a casa das 4 estações. Para proteger os mosaicos da acção climatérica, foram entretanto construídas coberturas, que embora essenciais, desfiguram um pouco o local.

mosaico pahos chipre
Belo mosaico no parque arqueológico de Paphos, Chipre

Para dizer a verdade, depois de dias antes ter passado pelo pouco conhecido museu de Gaziantep na Turquia e com este forte calor a atordoar-me a mente, ficou difícil de lhes dar o devido valor.

Se estiver interessado, veja aqui mais fotos do Parque Arqueológico de Paphos

Mapa de Pafos

Existem duas áreas arqueológicas distintas em Pafos, nas quais se podem visitar os vestígios de que falo acima. São elas o parque arqueológico, onde se destacam os mosaicos e o parque dos Túmulos dos Reis, conforme indico neste mapa.


Ver Paphos num mapa maior

Transporte de Paphos para Larnaca

Depois de seis semanas de viagem pelo Médio Oriente, estava agora na altura de regressar a casa: no dia seguinte tinha avião de Larnaca para Londres. Subo até ao terminal rodoviário onde espero por um autocarro que deveria partir às 18:30. Com o aproximar da hora começo a temer o pior. Às 19, sem nenhuma movimentação no terminal, confirmo o pior: não há ao fim de semana.

Ainda tento a boleia nesse dia, sem sucesso. No dia seguinte, ao raiar do Sol já estou na rotunda onde começa a autoestrada para Nicósia e Larnaca. Rapidamente consigo boleias a tempo de aproveitar um dia de praia em Larnaca.

Óbvio que se não fossem as limitações do orçamento de um estudante para uma viagem de Verão, como era o meu caso, e teria por certo alugado um carro, já que como descrevi viajar de transportes públicos no Chipre é algo complicado.

Se esta for a sua opção, veja aqui as melhores opções para alugar carro no Chipre.

Onde dormir em Paphos

Se está a pensar viajar até ao Chipre, veja aqui as opções que tem para se alojar nesta cidade: Hotéis em Paphos

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

3 COMENTÁRIOS

  1. Sou brasileiro, vivo em Ntal, no Nordeste do país, e adoro viajar pelo mundo, sobretudo atrás de sítios históricos, como Grécia, Turquia, etc. Adorei o site, muito proveitoso, com boas dicas. Obrigado.

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!