Multas e Policias no Senegal, 2006

2

A policia Senegalesa tem fama de ser corrupta, tal como nos países em volta. A culpa, é dos maus salários e das dificuldades económicas, e normalmente quem é mais atacado é o branco… foi o nosso caso! Em menos de 24 horas fomos mandados parar 4 vezes.

Dicas:

Segundo um francês que nos acompanhou da Mauritania até St. Louis, e que já fez várias vezes a viagem entre França e o Senegal, é aconselhável demonstrar respeito pelos policias, abrandando um pouco quando nos aproximamos deles, ao invés de acelerar para tentarmos passar despercebidos.

Penso que viajando de noite se têm menos problemas com a policia, uma vez que assim não é tão fácil reconhecer a matricula ao longe, o que denunciaria que somos estrangeiros, turistas, “cheios de dinheiro”…

St. Louis

Se vai viajar para o Senegal faça conta de encontrar postos policiais nas entradas e saídas da cidade de St. Louis no Norte do país, de onde não sairá sem ser multado. A Norte, quando se vem de Rosso, estão junto ao aeroporto (16° 2’17.39″N 16°27’34.04″W ), à sombra de enormes mangueiros. A Sul, a caminho de Dakar estão logo a seguir ao rio, depois de sair da cidade (15°58’52.19″N 16°29’8.45″W).

1. Causa: Falta de Extintor Coima: garrafa de 1,5l de Água

Acabadinhos de chegar ao Senegal somos mandados parar. Como de costume, o policia verifica os documentos. Depois pergunta-nos pelo extintor. Pois, extintor não temos… Mas o problema resolve-se rápido. Como estamos a chegar agora ao país, para não ficar-mos com má ideia a multa é perdoada, desde que lhe dei-amos qualquer coisa para beber. Nem imaginava o policia que estava a falar com portugueses…

Lembrei-me das garrafas de água ainda em gelo que trazíamos no carro! Fui buscar uma e ofereci-lha. Ele ficou com ela na mão sem saber o que dizer, mas já não havia nada a fazer. Tinha pedido qualquer coisa para beber, portanto, aí tinha! E assim seguimos viagem.

2. Causa: Luz do STOP não funciona Coima: 10€

Alguns metros à frente, outro. Desta vez tem uma razão decente para nos multar. Com a trepidação da estrada semi-destruída que apanhámos desde Rosso, a luz de STOP saiu do suporte e não acende. A multa é de 20€. Não se lembram de nos pedir o extintor, mas o francês que nos acompanha não tem igual sorte. Temos então duas multas de 20€ cada para pagar, uma por falta de luz de STOP, outra, do francês, por causa da falta de extintor. Após uns minutos de negociações, o francês e o policia lá chegam a um acordo, fica em 10€ a cada um. Seguimos viagem.

3. Causa: Excesso de Velocidade Coima: 10€

Circulávamos entre 30 a 50km/h. Ainda assim, fomos mandados parar, por excesso de velocidade à saída de St. Louis. Segundo o policia não podíamos circular a mais de 30km/h. Verdade ou não, passei-me! Falei francês como nunca pensei! E ele percebeu a minha indignação… a pagar 20€ de multas de 5 em 5 km gastaria alguns milhares para atravessar todo o país. Após a apresentação dos meus argumentos, a multa desceu de 20€ para 10€. Não muito convencido lá paguei, não fosse ele lembrar-se de pedir pelo extintor e de ir verificar as luzes de STOP…

MBake

Depois de St. Louis, afastá-mo-nos da estrada principal que segue para Dakar. Virámos para o interior do país, e talvez isso nos tenha ajudado com a questão das multas. Quando voltamos a estar próximo de grandes cidades (Touba por exemplo) já era noite à algumas horas.

Causa: Falta de Extintor Coima: 5€

Depois de Mbaké, numa zona aparentemente desértica dada a escuridão, mais um polícia, muito preocupado com a falta de extintor no nosso veículo… Falava bem o inglês. Primeiro, pegou nos documentos do veículo, e debruçou-se com eles e com o livro das multas sobre a frente do carro. Este ali dois minutos, a fazer que não percebia o que estava escrito no livrete, e eu, fazendo o meu jogo, fiz que não percebia que ele ia passar a multa. Já farto de fazer o jogo dele, dirigiu-se a mim, argumentando que o livrete ia ficar apreendido e que eu no dia seguinte o teria de ir buscar a uma entidade qualquer. Hipocritamente perguntou se eu sabia onde era! “Não, não sei… mas não posso pagar a multa já e levar tudo?”

Era o que ele queria ouvir! “Sim, pode pagar já, mas não lhe posso dar o recibo porque tenho de ir pagar a multa lá onde ia ficar o livrete…” A multa era 3000CFA, mas como só tínhamos notas de 10000CFA, ele aceitou 5€.

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

2 COMENTÁRIOS

  1. É fatal a multa à saída se Saint Louis haja ou não razão válida.
    Resulta fazer show-off quando alegam excesso de velocidade – já me safei assim pois tinha acabado de arrancar da estação de serviço a poucos metros e ainda ia em 3ªvelocidade. Mas assisti a um companheiro de viagem pagar € 10 por conduzir em tronco nu! 🙂 – essa do extintor não lembra mesmo a ninguém e a mim nunca pediram (até tenho)

  2. Nas minhas passagens em Janeiro e Fevereiro de 2008, as ameaças de multa foram várias… mas recusei sempre o seu pagamento… A de excesso de velocidade como a polícia não tinha aparelhos de medida, aconselhei-o mesmo a ir ao ”oftalmologista”… argumentei sempre ou que era ”advogado” ou ”jornalista”… profissões às quais teem receio pois não querem perder o emprego.

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!