Gorges du Verdon, Provence, França

9

gorges du verdon

Os desfiladeiros do Verdon, ou “Gorge du Verdon”, en français, ficam na região da Provence no Sul de França e foram escavados ao logo de 21km pelo rio Verdon. Em certos pontos o desfiladeiro chega a ter mais de 800m de profundidade, tornando-se assim no mais profundo de toda a Europa. É por isso muitas vezes apelidado de “Grand Canyon” Europeu.

A acção da água do rio Verdon durante mais de 25 milhões de anos sobre as rochas de calcário daquela região originou grutas, túneis e o desfiladeiro que termina no lago artificial de Sainte-Croix.

 lago Sainte-Croix
O azul do lago Sainte-Croix no final das Gorges du Verdon, França

Em 1905, o espeleólogo Edouard Alfred Martel liderou uma equipa na exploração da área que até então apenas era conhecida pelos habitantes locais, mas que rapidamente se viria a tornar numa importante atracção turística.

Depois disso foi aberta uma estrada que permite fazer uma excelente visita a todo o vale, mas sempre com cuidado para não tirar os olhos da estrada, já que, como será de esperar tem zonas verdadeiramente vertiginosas. Em 1997 foi criado o Parque Natural Regional do Verdon para proteger a riqueza natural da área.

 

Transportes

Sendo que esta é uma zona pouco povoada, os transportes públicos são raros ou mesmo inexistentes. Assim, o ideal será levar o seu próprio carro, alugar um ou, como eu fiz, andar à boleia.

Se pretender alugar carro, sugiro-lhe que o faça através da Rentalcars, pois consegue comparar preços das várias companhias e conseguir condições mais vantajosas.

As gargantas ficam entre Aix-en-Provence e Nice e as povoações base para uma visita serão Castellene, uma vila que fica no inicio do desfiladeiro e Moustiers-Sainte-Marie junto ao lago de Sainte-Croix.

estrada gorges verdon
Estrada cénica das Gorges du Verdon, França

Se tiver tempo, e sem dúvida que este local merece, aproveite para fazer trekking e percorrer o desfiladeiro a pé. Existem vários trilhos marcados, que o podem levar a locais onde não dá para chegar de outra forma. Convém ter alguma preparação física e levar uma lanterna já que nas zonas mais estreitas do vale terá de caminhar por túneis paralelos ao rio.

Em qualquer altura do ano, principalmente quando chove, é necessário que se informe primeiro se pode percorrer certas partes, uma vez que há uma barragem a montante que quando abertas as comportas inunda parte do percurso!

Onde Dormir

Junto ao rio, especialmente perto de Castellane há bastantes parques de campismo e caravanismo. Em Castellane e Moustiers pode encontrar alguns hotéis. Veja nesta página alguns hotéis ao melhor preço.

Mapa das Gorges du Verdon


Ver Gorges du Verdon num mapa maior

29-08-2009 À boleia pelas Gorges du Verdon

As formigas descobriram antes que eu me lembrasse que também haviam tâmaras na mochila, e já só sobra metade para o pequeno almoço. Esta não foi das noites mais bem dormidas. A falta do banho começa a sentir-se, mas a beleza da paisagem que me rodeia, com montanhas e balões de ar quente ao amanhecer dão-me a energia necessária para começar bem o dia.

Desço a colina até à estrada e o 3º carro, o descapotável dum ciclista pára. Vai precisamente para os lados das Gorges du Verdon, e deixa-me mesmo junto a um hipermercado, onde posso comprar a comida para este dia antes de continuar. Um casal de turistas belgas, que adora Portugal e caipirinhas leva-me até Geoux-les-Bains, uma cidade termal onde neste Sábado de manhã decorre uma feira de antiguidades. A paisagem desta zona é lindíssima: verde, no meio das montanhas com algumas aldeia perdidas aqui e ali. Apanho mais 3 boleias: primeiro um rapaz, depois outro, jardineiro, que ouve bom rock na carrinha e por fim, um casal de velhotes mesmo velhos que me levam até à aldeia seguinte.

Estou já próximo, e por sorte, em 5 minutos consigo boleia com um rapaz que vai precisamente fazer caiaque para as Gorges du Verdon. É super prestável, fala inglês e ajuda -me a escolher num mapa que trás a minha rota para este dia. Decido ir com ele até à lagoa onde se inicia o desfiladeiro. É um local paradisíaco, de águas azul turquesa, daquelas de fazer inveja a quem agora vê as fotos.

Fico um bocado por lá, tomo uns quantos banhos e como antes de partir serra acima por um caminho pedonal, subida essa dura, devido ao calor que se faz sentir. Uma vez lá em cima decido caminhar pela berma da estrada em vez de ir à boleia. Ainda é cedo e a estrada é sempre a direito, sem subidas entenda-se, porque curvas há muitas.

A cada curva revela-se uma vista estrondosa sobre o vale que eu não tenho problemas em contemplar calmamente já que posso parar sempre que quero, ao contrário dos carros que estão limitados devido à largura da estrada.

rio gorges verdon
Vertiginosa vista do rio nas Gorges du Verdon

Ao virar uma dessas curvas dou de caras com uma cascata um pouco acima da estrada. Um casal de motards pára também e subimos até lá. Com o apróximar de Itália há imensos motociclistas italianos por aqui. A água cai suavemente como chuva para refrescar o calor que está. Sigo a pé por mais alguns metros até que a estrada começa a subir e a paisagem fica repetitiva.

É portanto altura de apanhar boleia. Passam alguns turistas sem parar, até que por fim consigo que um senhor de idade, local que me leva ate uma aldeia no cimo da serra. Há pouco movimento aqui, e para além disso, devido à largura da estrada, o transito corre alternado por dentro da aldeia, o que dá para descansar cada vez que o sinal está vermelho e não vêm carros. No entanto uns 15 minutos foi quanto chegou para um casal de turistas parar e me levar até ao miradouro do “Point Sublime”, um dos mais belos locais do desfiladeiro.

point sublime gorges du verdon
Miradouro do “Point Sublime” nas Gorges du Verdon, França

A paisagem, como o próprio nome indica é sublime! Avisto lá em baixo o rio, que me parece bem interessante para tomar mais uma banhoca, e descubro que uma G.R. vaia para lá. Decido descer. O desfiladeiro ainda é mais sublime visto cá de baixo, mas a água vista agora de mais perto parece bastante fria, já que aqui se está à sombra .

Fico com pena de não ter mais algum tempo por aqui para percorrer o caminho pedestre que corre o vale. Ainda penetro um pouco nos túneis que permitem a passagem aos caminhantes nestas zonas mais estreitas do vale, mas sem lanterna não vou longe.

Estar dentro dum túnel desta dimensão, sem lanterna, sem ver luz ao fundo do túnel nem tocar nas paredes é uma sensação do outro mundo. Sinto-me no espaço. Volto atrás para ir então ao banho.  Só penso duas vezes antes de entrar na água fria. A beleza do local faz-me esquecer o frio. Não posso desperdiçar a oportunidade de me banhar no paraíso uma última vez hoje.

Saio rapidamente, visto-me e subo para a estrada. Apanho boleia com uma família italiana numa pequena carrinha Piaggio Porter. Dá-me vontade de rir com a pronuncia dos italianos, especialmente da filha mais nova.

Depois de alguns quilómetros avisto um capela no topo de uma sublime parede de rocha. Está decidido. Vai ser ali que vou passar a noite. Nem é preciso pedir para eles pararem. Logo chegamos a Castellane, destino de viagem de ambos. São já umas 6:30. Compro jantar, dou uma volta à vila e subo. Chego ao topo já com o sol posto por detrás das montanhas. Ao lado da igreja, como que à minha espera está um útil alpendre com duas cadeiras e uma mesa. Só falta a companhia para o jantar.

castelane frança
Castelane, o início (fim) das Gorges du Verdon em França

Relato da viagem à boleia que fiz em 2009 pelo sul de França.

Mais fotografias das Gorges du Verdon

Kit de viagem para a Provence

ALUGAR CARRO

A minha sugestão é que faça a sua reserva neste site Rentalcars França, já que vai conseguir um preço mais barato do que alugando directamente nas agências.

RESERVAR HOTEL

Aproveite a minha recomendação e use este site para encontrar o seu hotel ao melhor preço: Hotéis na Provence

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

9 COMENTÁRIOS

  1. Adorei seu blog,iremos em meados de junho,para conhecer Gorges du Verdon e ficaremos 2 noites no Moustier de Sainte Marie e 01 noite no lac saint Croix.Gostaria de saber qual a melhor e a mais Bonita vista do Gorges du Verdon,partindo do Moustie de Sainte Marie.via D71 ou via D952? Precisa reservar,para rafting?.Bjs Kion

  2. Ola,Sandra Souza,realmente o mes de outubro é chuvoso,e arrisca uns diasinhos de muito vento Mistral.Se vc puder ir em setembro sera melhor,pois o clima é otimo,uma média de 25 graus,sol,céu turquesa e como as aulas ja terao começado dia 01/09,tudo fica mais calmo:estradas,comércio…Vc ja tem onde se hospedar?Eu moro na Provence e alugo studios para brasileiros na village de LORGUES,nao muito longe desta maravilha que é a GORGES DU VERDON.Visite o meu site: http://www.viagem-provence.com.br abraços,Rossana

  3. Oi, Rossana,
    Gostgaria de uma dica sua sobre a época de chuvas. Gostaria de viajar pra Provence em outubro mas me disseram que é melhor em setembro poi em outubro começa a época das chuvas. Porém não gostaria de viajar na época de muito calor. O que você sugere? Obrigada!!!

  4. achei, este lugar maravilhoso.Meu filho por parte de pai,tem descêndencia francesa com sobrenome verdan, fiquei encantada em saber que na França há um desfiladeiro chamado Goges du Verdon, que é de uma beleza incrivel.

  5. Recebi hj de uma amiga o teu link,amei,conheço muito a Gorges du Verdon,o Lac Sainte-Croix,moro perto,na Provence.Recebo brasileiros e sempre os levo para passear neste lugar maravilhoso.Eu e meu marido temos dois studios que alugamos aqui na Provence-Côte D’Azur,para turistas brasileiros que veem aqui passear.Adorei o teu trabalho,vou acompanhar.Quem sabe vc possa colocar os meus studios como opçao para os turistas alugarem,podemos fazer uma boa perceria,o que vc acha?Se puder,me escreva,tenho uma proposta para te fazer,abraços,obrigada.

  6. 🙂 Este é mais um dos locais que nem estavam bem no plano. Na verdade quando saí não esperava conseguir ver tanta coisa, mas depois as boleias correram tão bem que deu para ir a todo o lado e mais alguns 😀 Essa água azul não é photoshop, é mesmo assim. linda!

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!