Fronteira do Senegal com a Guiné-Bissau

2

Principais fronteiras da Guiné-Bissau com o Senegal

S. Domingos, mais junto ao litoral, ideal para quem vem de Ziginchor;

Farim, situada mais ou menos a meio do país, uma boa opção mesmo para quem vem do interior pois a estrada está melhor que a de Pirada;

Pirada, a mais no interior da Guiné, boa opção para quem contornou a Gâmbia por Tambacounda e quer por à prova as suas capacidades de condução TT.

Na minha viagem em 2006 entrámos por Pirada, pois já estávamos fartos de ser burlados pela policia senegalesa por causa da falta do extintor e vínhamos de Tambacounda uma vez que contornamos a Gâmbia

Mapa da fronteira de Pirada, Guiné-Bissau

Mapa Google Maps áfrica ocidental
Mapa Google Earth portugal-guine

Como chegar à fronteira de Wassadou / Pirada

Quem vem de Tambacounda, deve cortar à direita em direcção a Kolda. Aproximadamente 93km depois chega a Vélingara, onde se corta à esquerda em direcção a Diaoubé. São mais 35km até ao corte para Wassadou, a povoação fronteiriça. Não há indicação nenhuma neste cruzamento (12º54′49,33”N , 14º08′18,80” W). Trata-se de uma pista de terra batida que se inicia por entre as casas. A zona é bastante movimentada e pode-se sempre perguntar a alguém se é por ali a estrada para a Guiné-Bissau. Seguem-se 20km de pista em bom estado (bastante melhor que muitas estradas de alcatrão) até Wassadou.

O posto fronteiriço (12°44′48.35″N; 14° 9′26.22″W) assemelha-se a uma portaria onde são feitas as formalidades de saída. Uma corrente tapa um caminho que parece apenas o acesso a uma propriedade.

Quando chegámos, a meio da manhã, os guardas estavam a descansar à sombra de umas árvores. Lá houve um que se dignou de levantar e ir à casa, onde verificou os carimbos da entrada, verificou a autorização de circulação da viatura, carimbou a saída, registou no caderno e cobrou 1000CFA a cada um.

Aberta a cancela seguimos por mais 9km de pista até Pirada

Pirada, Guiné BissauÀ semelhança da saída do Senegal, também aqui uma cancela guarda a entrada. Paramos o carro e um guarda vem abri-la. Paramos o carro do lado direito junto à “portaria” onde pagamos 1100CFA, não sei muito bem para que. Deve ser pela abertura da cancela…

Dirigimos-nos então a uma casa do outro lado da estrada onde são feitas as formalidades. São verificados os vistos trazidos de Portugal (ou o cartão de residente num dos casos). São carimbados e registadas as entradas.

O ambiente deste posto fronteiriço é super descontraído, e os funcionários extremamente atenciosos. Parece um café. Como é quase hora de almoço, ali mesmo está alguém a preparar a comida, enquanto outros vêm TV.

Falta agora o caso do veículo. Perguntam-nos se o carro vai ficar ou se vamos regressar nele. A verdade é que é para ficar, mas para evitar problemas respondemos que vamos regressar nele. Nesse caso, dizem, devemos dirigirmos ao serviços alfandegários em Gabú. Como quem não quer a coisa, pergunto como devíamos fazer se o carro fosse para ficar. Dizem que nesse caso teria de ir para avaliação para Bissau e mais um monte de trapalhadas, mas que se mudarmos entretanto de ideias e o quisermos deixar podemos tratar disso depois. Dirigimos-nos portanto a Gabú, trataremos desses problemas depois.

Dizem-nos que o caminho até Gabú, está péssimo, que termos sérias dificuldades em lá chegar. E é verdade. Os 50km que separam a fronteira da cidade são quase todos feitos em 2ª velocidade e certos troços pouco devem a um percurso de trial TT. Pelo caminho apenas nos cruzamos por algumas Peugeot 504/5 (7 places) e dois camiões. As pessoas por que passemos olham-nos com espanto.

Algumas horas depois chegamos finalmente a Gabú. O edifício das duanas é logo à chegada do lado esquerdo (12°17′2.46″N; 14°12′59.70″W). Paramos o carro e dirigimos-nos lá com os documentos. Mais uma vez somos extremamente bem recebidos. Após alguma conversa lá vem o papel que nos autoriza a circular com o carro pela Guiné, sem ser necessário nenhum pagamento.

2 COMENTÁRIOS

  1. Precisam-se colegas para ir à Guiné-Bissau agora em Fevereiro de 2011, se estiver interessado envie E-mail para: obrigado: José Julio Lubrigau.

  2. ola david, espero que estejas bem mas so uma coisa partiste com o carro aonde, na europa exemplo via Espanha sevilla ou outra via, queria conhecer todos os premenor. a minha ideia è sair aqui em sevilla e ir atè guiné bissau. gostaria tambem de saber outras fronteiras como exemplo senegal gambia marrocos…. como se tratam das pessoas que viagem com o carro de matricula europeu

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.