Cidade de Jerash na Jordânia, ruinas romanas de Gerasa;

5

Durante a minha viagem no Verão de 2008 em que passei pela Jordânia, visitei umas interessantes ruínas duma antiga cidade romana naquele país.

Ruínas romanas de Jerash, Jordânia
Ruínas romanas de Jerash, Jordânia

Breve história:

Gerasa, a par com Palmira e Afamia e outras ruínas na Síria é um dos mais importantes vestígios da ocupação romana no Próximo Oriente. Ali viveu um dos mais importante matemáticos da antiguidade, Nicomachus, escritor de livros como “Teologia dos Números” ou a “Introdução à Aritmética”, que serviu de base à matemática por mais de 1000 anos.

Escavações recentes revelam que o local já é ocupado desde a idade do bronze, tendo a região sido invadida pelos romanos em 63 A.C., e a cidade anexada à província da Síria. A cidade viveu períodos de prosperidade nos séculos seguintes, tendo sido visitada pelo imperador Adriano em 130D.C.. Por essa ocasião foi construído um arco a celebrar a visita do imperador, que ainda hoje é um dos mais bem imponentes da cidade.

A cidade que atingiu dimensões épicas (80 ha) foi invadida em 614  pelos persas, entrando em rápido declínio. Em 746, um forte sismo acabou com o resto.  Depois disto apenas pequenos povoados ocuparam o local.

Em 1920 chegaram os arqueólogos que incansavelmente têm recuperado o que é possível.

Fontes: Wikipédia

A minha visita a Jerash

No dia 8 saímos de manhã cedo para Jerash, uma cidade no norte da Jordânia onde se encontram as fantásticas ruínas duma cidade romana. Logo na estação em Ammam conhecemos um casal francês que se juntou a nós na viagem.  Jerash possui umas das mais significativas ruínas do período de domínio romano na actual Jordânia, nas quais se destaca a praça oval (única no mundo), a longa avenida de colunas e o templo de Artemisa

Entrada nas ruinas de Jerash
Entrada nas ruinas de Jerash

pc-img_1932 pc-img_1946 pc-img_1931 pc-img_1935

Uma experiência verdadeiramente  “Indiana Jones” foi entrar nos túneis por baixo do tempo de Artemisa que estava aberto.  Foi bom ver que as ruínas são tratadas um pouco mais do que como ruínas e ainda hoje há todos os dias actuações de gladiadores e corridas a cavalo, e o anfiteatro está preparado para espectáculos. Muito bem Jordânia!

pc-img_1972 pc-img_1975

Depois de almoçarmos umas sandes de Felafel, conhecemos duas raparigas da Holanda, uma delas emigrante árabe de Marrocos, que seriam a minha companhia até sair da Jordânia. Iam também para o castelo de Ajlun, um castelo árabe do tempo das cruzadas. que fica a uns 10km de Jerash. Começavam ali a aventura com os transportes na Jordânia, que iriam atingir proporções épicas uns dias depois.

O que ver:

Anfiteatro Romano em Jerash, JordâniaAs ruínas da cidade de Jerash espalham-se por um largo recinto, sendo que as principais atracções ladeiam o “cardo“, a avenida principal que por si só é uma maravilha com centenas de colunas em pé que dão uma ideia da grandeza de outrora.

Esta rua sai da praça oval (única em todo o mundo romano), junto à qual numa elevação se encontra um dos dois anfiteatros completamente restaurados e nos quais há regularmente concertos e outros espectáculos.

De maior destaque é também o templo de Artemisa, e os arcos por onde se faz a entrada na cidade.

O circo onde se faziam as corridas a cavalo é hoje usado para recriações diárias dos espectáculos de outrora, que decorrem pelas 11h da manhã.

Há também um museu que abriga alguns artefactos achados nas escavações mas que eu não visitei.


Como chegar:

Há frequentemente autocarros de Ammam para Jerash que param mesmo em frente à entrada das ruínas, incluindo às sextas-feiras.

Pode também tentar alugar um carro/carrinha particular, especialmente se viajar em grupo, e incluir também uma visita ao castelo de Ajlon que fica a uns 10km.

Fotografias de Jerash

Mapa de Jerash


Ver Jerash num mapa maior

5 COMENTÁRIOS

  1. […] O local começou a ser habitado cerca de 1200 a.C. Importante rota comercial entre a Península Arábica e Damasco (Síria) durante o século VI a.C., foi colonizada pelos Nabateus no ano de 312 a.C. que a nomearam como sua capital. Petra e a região envolvente floresceram material e culturalmente, graças ao aumento das trocas comerciais pela fundação de novas cidades: Rabbath ‘Ammon (a moderna Amã) e Gerasa. […]

  2. Melhor que o site será uma visita. Esta cidade está muito perto de Aman. E já agora também pode aproveitar e fazer uma experiência nas águas do Mar Morto que também fica a uma hora em automóvel. Se tiver interesse pelo antigo testamento pode visitar o Monte Nebo onde Moisés avistou a Terra Prometida. Tudo isto são dicas para visitar este país que é absolutamente seguro e muito interessante. Se tiver um pouco mais de tempo não deixe de visitar Petra…. Boa viagem

  3. Andava à procura de material para uma webquest sobre ruínas romanas para os meus alunos e encontrei este site.
    Gostei e vou voltar.

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.