04-08-2008 Selçuk, Efesu, Meryemana

0

Depois de algumas paragens durante a noite, acordei definitivamente à chegada a Izmir, a segunda maior cidade Turca. A sua gare rodoviária ainda é mais impressionante que a de Istambul, com uns 3 andares de paragens de autocarros. Rapidamente fui reencaminhado para um autocarro mais pequeno com destino a Selçuk, uma cidade junto à costa do mar Egeu, conhecida pela sua proximidade das ruínas de Efesu. À chegada a Selçuk comprei logo bilhete para a viagem seguinte, à noite, para Denizli, e resolvi assim o problema da mochila. Como a concorrência é grande eles guardam gratuitamente a mochila se lhe comprar-mos os bilhete.

Ruínas do templo de Artimisia

Mesmo junto à cidade, a caminho das ruínas de Éfesu encontra-se o que resta daquela que foi outrora considerada uma das sete maravilhas do mundo: o Templo de Artemisa. Hoje de pé resta apenas um pilar e a base de mais uns quantos.

Após uma curta caminhada chega-se por fim às ruínas de Efesu, que embora não sejam reconhecidas como património da humanidade são um dos mais significantes vestígios da ocupação romana na Anatólia. Destacam-se o  gigantesco teatro e a belíssima fachada da biblioteca de Celsus.

Ruínas romanas de Éfeso na Turquia

É certo que não gosto de locais com muitos turistas, mas aqui odiei-os mesmo. Entristeceu-me imenso ver estas ruínas tão mal estimadas. Devido à inexistência de vedações ou guardas, o turismo de massas está a provocar uma irremediável destruição do património. Por todo o lado se vê gente a saltar para cima das ruínas, quase deitar colunas abaixo, e até os próprios guias dos grupos incentivam os seus turistas a saltar os cordelitos que tentam “proteger” os locais mais frágeis para se irem lá sentar à sombra 🙁  Espero que os turcos abram os olhos a tempo e ponham ordem naquilo se não em poucos anos as ruínas estarão completamente arruinadas.

Regressei a Selçuk num miniautocarro que faz o transporte dos turistas, almocei um shish kebab e depois apanhei um taxi para Meryemana, um local nas montanhas onde se encontra a casa onde terá vivido a Virgem Maria nas suas viagens com S. João após a morte de Jesus. Tive a oportunidade de falar um pouco de português pois encontrei lá um grande grupo de peregrinos de Lisboa e Porto.

Meryemana, a casa da virgem Maria em Efesu

De volta a Selçuk, enquanto esperava pelo autocarro ainda deu tempo para visitar as ruínas da igreja de S. João, onde também se encontra o túmulo do apóstolo.  O espaço é lindíssimo pelo contraste das cores do tijolo e das pedras, com o verde da relva e o imponente castelo como pano de fundo.

Ruínas da Basílica de São João em Éfeso

Clique aqui para ver os outros dias desta viagem

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.