Templos de Horyu-ji, Japão

0

A uns doze quilómetros do centro da cidade de Nara ficam os surpreendentes templos de Horyu-ji. O facto de estarem inscritos na lista de património da Humanidade da UNESCO despertou a minha curiosidade. Decidi incluídos no meu roteiro de viagem ao Japão, embora à partida não tivesse grandes certezas se os conseguiria visitar.

Chegar a Horyu-ji

Chega-se facilmente a Horyu-ji de comboio a partir de Nara, Osaka ou Quioto. Eu aproveitei ir até lá no mesmo dia que visitei os templos de Nara. Como deixei para o final do dia ia com o tempo contado já que os templos fecham às 16:30. A viagem de Nara até à estação de Horyu-ji demora menos de 15 minutos. Por azar, não saí na estação certa e tive de ir dar mais uma volta à cidade seguinte para depois voltar atrás. Da estação de comboio até à entrada dos templos é ainda mais 1,5 quilómetros que acabei por fazer a correr.

Visitar os templos de Horyu-ji

Com todos estes percalços acabei por chegar a poucos minutos da hora de fecho. Como o complexo é composto por vários templos a várias centenas de metros uns dos outros, já só consegui visitar recinto Ocidental.

Templos Horyu-ji
Templos no recinto ocidental de Horyu-ji

Aqui encontram-se alguns dos mais antigos edifícios em madeira do Mundo, alguns com mais de 1000 anos. Na verdade, aqui como em muitos ouros locais no Japão, pouco (ou nada) destes templos de madeira é original. O recinto propriamente dito não me surpreende. Falta informação numa língua que eu compreenda. Falta tempo para explorar o local.

Cá fora, o Sol a cair no horizonte pinta de tons pastel os longos caminhos ladeados de baixas muralhas. Curiosamente, na terra do Sol Nascente, e o pôr-do-Sol que me oferece uma dos belos cenários com que me deparo neste país.

Percorro calmamente estes caminhos que aos poucos se vão esvaziando de gente. Agora sem correrias sigo a pé pelas pacatas ruelas residenciais que me separam da estação. Daí, o comboio levar-me-á de regresso a Quioto.

Onde fica Horyu-ji

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!