Sete Cidades, Lagoas e Miradouros

3

Lagoa das Sete Cidades - Ilha de São Miguel, Açores

Que melhor postal pode haver para ilustrar a ilha de São Miguel, ou mesmo o arquipélago dos Açores, que a lagoa das Sete Cidades observada a partir do miradouro da Vista do Rei?

Este fica num ponto da orla da cratera do vulcão das Sete Cidade e deve o seu nome à visita do rei Dom Carlos e da rainha Dona Amélia, que aqui se deliciaram com esta deliciosa paisagem.

Lagoa das Sete Cidades a partir do miradouro da Vista do Rei
Lagoa das Sete Cidades a partir do miradouro da Vista do Rei

Conseguir uma vista como esta pode não ser fácil, isto porque a maior parte dos dias os pontos mais altos da ilha de São Miguel estão cobertos por nevoeiro. É preciso estar atento ao boletim meteorológico e observar a atmosfera. Como a ilha é pequena e esta montanha bastante alta, consegue-se avistar ao longe.

Nós só tínhamos planeado vir aqui no terceiro dia, mas como estávamos de carro alugado, no segundo dia, estando no pico da Lagoa do Fogo vimos que o vulcão das Sete Cidades estava sem nuvens e decidimos arrancar logo para lá. Nos dias seguintes não dava para ver nada…

Junto ao miradouro encontram-se as “ruínas” do Monte Palace, o hotel abandonado, que é um local que os mais aventureiros não podem perder.

Lagoa de Santiago, Sete Cidades
Lagoa de Santiago, na cratera das Sete Cidades, ilha de São Miguel

No dia seguinte voltámos para explorar as lagoas mais de perto. Na descida passámos pela Lagoa de Santiago, a segunda maior desta cratera (já que a lagoa verde e a azul são na verdade apenas uma), cujo nível da água não é facilmente acessível.

Conforme nos fomos aproximando da ponte que une a lagoa Verde à Azul o tempo melhorou e decidimos ir fazer uma caminhada. A ideia era contornar a lagoa Verde, mas depois de caminharmos umas centenas de metros o trilho foi-se reduzindo até desaparecer e, voltámos para trás.

Valeu ainda assim a pena: o caminho, como todos nos Açores, da-nos a sensação de estar a caminhar num jardim e a água, vista aqui de perto é mesmo verde!

Lagoa Verde uma das Lagoas das Sete Cidades, Açores
Lagoa Verde uma das Lagoas das Sete Cidades, Açores

Já na lagoa Azul, as águas não são verdes, nem propriamente azuis: são límpidas e por isso reflectem a cor do céu. No nosso caso, cinzento. A pureza das águas convida à prática de desportos náuticos e são vários o que aproveitam para praticar canoagem ou stand up paddle, com equipamentos que se podem alugar por ali.

Lagoa Azul, uma das Lagoas das Sete Cidades, Açores
Lagoa Azul, uma das Lagoas das Sete Cidades, Açores

O nível da água nestas lagoas é constante ao longo de todo o ano, tudo graças a um túnel artificial que escoa a água para o mar.

Túnel das lagoas das Sete Cidades, Açores
Túnel das lagoas das Sete Cidades, Açores

Como visitei as Sete Cidades na Sexta-feira Santa, muitas casas tinham os seus jardins decorados e portas abertas com altares e imagens de santos. Uma oportunidade de viver de perto a religiosidade destas pessoas.

Casa decorada na Semana Santa nas Sete Cidades, Açores
Casa decorada na Semana Santa nas Sete Cidades, Açores

Mais fotografias das Sete Cidades

Neste meu álbum do Flickr tenho todas as fotos que tirei nas lagoas e miradouros das Sete Cidade.

Mapa da Lagoa das Sete Cidades e seus miradouros

Guardar

Guardar

Guardar

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.