Lenda do Galo de Barcelos

11

A lenda do galo de Barcelos

Todos os portugueses, e muitos estrangeiros, já ouviram falar no famoso galo de Barcelos, um verdadeiro símbolo nacional. Ainda assim, muitos serão os que desconhecem a lenda que está na sua origem e que está directamente relacionada com o caminho português de Santiago.

Logo à chegada à cidade, no pátio das ruínas dos Duques de Barcelos, encontramos um dos mais antigo vestígio desta lenda: o cruzeiro, que terá sido esculpido pelo galego cuja história deu origem à lenda.

Por toda a cidade se encontram hoje enormes galos, com as mais variadas decorações. Encontrei um especialmente interessante, decorado com uma banda desenhada que conta a lenda e, que apresento a seguir.

Cruzeiro

Este cruzeiro é a mais antiga representação da lenda do Galo de Barcelos e apresenta  os principais  intervenientes da história: O peregrino, o enforcado e o galo.

Cruzeiro memorial da lenda do Galo de Barcelos
Cruzeiro memorial da lenda do Galo de Barcelos

A Lenda do Galo de Barcelos

Segundo a lenda, os habitantes de Barcelos andavam alarmados com um crime, do qual ainda não se tinha descoberto o criminoso que o cometera. Certo dia, apareceu um galego que se tornou suspeito. As autoridades resolveram prendê-lo. Este jurava inocência, clamando que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela, em cumprimento duma promessa.

A lenda do Galo de Barcelos
A lenda do Galo de Barcelos

Condenado à forca, o homem pediu que o levassem à presença do juiz que o condenara. Concedida a autorização, levaram-no à residência do magistrado, que nesse momento se banqueteava com alguns amigos.

O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.

A lenda do Galo de Barcelos
A lenda do Galo de Barcelos – 1

O juiz empurrou o prato para o lado e ignorou o apelo mas, quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz.

Alguns anos mais tarde, o galego teria voltado a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a São Tiago.

A lenda do Galo de Barcelos
A lenda do Galo de Barcelos – 2