Guia de viagem Marraquexe – Roteiro para 2 dias

45

Marraquexe - roteiro para 2 dias

A palavra Marraquexe traz-nos de imediato à mente exotismo, calor, agitação, enfim: Marrocos. Visitei pela primeira vez esta cidade em 2006 quando viajava de carro por Marrocos, mas fiz apenas uma pequena paragem.

Em 2010 voltei lá, tendo dessa vez tempo para visitar um pouco mais. Ainda assim, soube-me a pouco. Por isso, voltei em 2011, tendo regressado na esperança de não ser a última vez.

Esta é uma cidade que recomendo a qualquer português que procure um pouco de exotismo e queira fazer o seu primeiro contacto com a cultura árabe. A grande vantagem de Marraquexe em relação a outras cidades é a distância que a separa de Portugal ser muito pequena e termos agora voos low cost.

Documentos necessários para ir a Marrocos

Apenas precisa de um passaporte válido. O visto de entrada é obtido na fronteira, quer seja terrestre, marítima ou aérea, é grátis e permite-lhe ficar no país por 3 meses.
Também não são necessárias nenhumas vacinas especiais.

Como chegar a Marraquexe

De avião

Quando fui em 2011 a Ryanair realizava voos entre a cidade do Porto e Marraquexe 3 vezes por semana. Não era difícil encontrar voos por menos de 50€ ida e volta, mesmo em época alta ou por 15€ em algumas promoções, para uma viagem que durava 1h45.

Actualmente, low cost só fazendo escala em Espanha: Madrid ou Barcelona, por exemplo, o que encarece e aumenta o tempo da viagem.

Existe apenas um aeroporto em Marraquexe, o aeroporto Menara que fica a 6km do centro da cidade. É por isso muito fácil e barato também ir depois até ao coração da medina. Para o ajudar escrevi esta página que explica tudo pormenorizado para você ir de e para o aeroporto: Transporte do aeroporto de Marraquexe para Djema El Fna.

De carro

Viajar de carro para Marrocos é uma boa opção se quiser ir explorar o país fora das grandes cidades. Se vai apenas para as cidades, como Fez, Casablanca, Ouarzazate, El Jadida, Tanger, etc, o ideal será ir de avião e depois usar os transportes públicos como o autocarro e o comboio.

Viagem de Ferry de Tarifa para Tanger; Fev. 2010Os transportes públicos em Marrocos são bastante bons e a preços acessíveis e assim, não tem as preocupações com estacionamentos, seguros, etc e fica mais barato. Para além disso a condução dos marroquinos é um quanto anárquica e exige alguma destreza conduzir naquelas estradas.

Não quero com isto assustar ninguém, pelo contrário. Viajar de carro para Marrocos recomenda-se: vá de carro até ao sul de Espanha. Pode apanhar um ferry em Algeciras ou em Tarifa. Recomendo que apanhe o ferry (na imagem) de Tarifa para Tanger. Já consegui preços de 40€ para o carro mais 2 passageiros! Os preços normais ultrapassam um pouco os 100€.

Para conduzir em Marrocos serve a carta europeia, mas terá de pedir uma extensão do seguro ou fazer um na fronteira.

Onde dormir

Agora que já está quase de partida para Marraquexe convém escolher o local onde vai dormir. Marraquexe não é uma cidade para descontrair. O constante apelo aos sentidos que as cores os sons e os cheiros provocam não vão deixá-lo parar (comigo é assim).

Portanto convém que escolha um bom local para dormir. Para além dos normais hotéis, alguns mesmo da redes internacionais, Marraquexe oferece locais dignos dos contos das mil e uma noites.

Riad em Marraquexe
Estes locais são conhecidos por Riads. Uma Riad é uma casa tipica desta cidade, com um pátio no interior para onde dão todas as divisões da casa (daí que vá notar que em muitas das ruas as paredes não têm janelas, porque estas são todas viradas para o pátio) que foi adaptada para receber turistas. Normalmente estes locais têm poucos quartos e é necessário que reserve com antecedência, especialmente em época alta. Se vai com amigos pode mesmo alugar a casa toda.

Um bom site para encontrar as melhores riads de Marraquexe é o http://www.31best-riad-marrakesh.com/.
Um outro site que eu recomendo para encontrar todo o tipo de hoteis e riads aos melhores preços e onde pode ver fotografias, comparar preços e condições, etc, é este: Hoteis em Marraquexe.

Algumas dicas

MarraquexeAgora que já está pronto para mergulhar na confusão, deixo algumas dicas para que esteja melhor preparado para o que o espera:

  • O transito nas ruas da medina é anárquico. Em ruas com menos de 3m de largura têm de caber vendedores, peões, bicicletas, motas e por vezes até carros. Não há acidentes, simplesmente porque está escrito nas estrelas que não podem haver. Para evitar riscos, caminhe sempre pela direita!
  • As ruas da medina são verdadeiramente labirinticas. Tente obter um bom mapa. Se andar perdido muita gente vai tentar indicar-lhe o caminho, mas todos eles vão querer uma gorjeta.
  • Em geral os marroquinos são simpáticos, mas na medina de Marraqueexe, estão de tal forma corrompidos pelo turismo que todos andam à procura de grojeta. Se precisar de informações talvez seja mais fácil perguntar a outro turista.
  • Há vendedores de droga por todo o lado e parecem-me estar a aumentar. Cuidado que algumas pessoas que até podem parecer que o estão para ajudar podem estar simplesmente a tentar vender haxixe. Se lhe perguntarem se fuma, vire logo as costas.
  • As placas com os nomes das ruas estão escritos em árabe e em francês. Um “Derb” é um beco sem saída. Não vá por aí. Siga apenas pelas “Rue”.

Onde comer

Praça Djema El Fna, Marraquexe Existem inúmeros restaurantes em Marraquexe que servem pratos típicos marroquinos, todos muitos bons (a comida marroquina é das minhas favoritas).

Não deixe de experimentar as tagines, os couscous, as espetadas, o peixe frito, a sopa harira, etc. Mesmo os vegetarianos encontrarão uma grande variedade de saladas. A comida é em geral mais temperada que a portuguesa, podendo mesmo ter surpresas com chás e bolos picantes.

O local de eleição para jantar em Marraquexe é a praça Djema El Fna. Ao anoitecer inicia-se a montagem das tendas dos restaurantes (na imagem), que se assemelha às tasquinhas que temos nas festas de verão em Portugal.

Praça Djema El Fna, MarraquexeOs preços são semelhantes em todas elas, assim como a qualidade da comida. Devido à grande afluência de turistas a este local, a qualidade da comida é controlada de modo a não haver problemas.

Para ter uma ideia, uma refeição completa, com uma sopa, uma salada, uma tajine e uma garrafa de refrigerante ronda os 50dh a 80dh (5 a 8€ aproximadamente). É por isso muito barato comer em Marrocos.

Durante o dia e noite pode encontrar na praça os vendedores do sumo de laranja natural (na imagem). O preço é o mesmo em todos: 4dh o copo.

Praça Djema El Fna

Desde o inicio da história da cidade esta praça é o centro da vida e da cultura de Marraquexe e um local por onde irá passar inúmeras vezes na sua visita. Assim, a agitação, os sons, cheiros e sabores que vai ali presenciar não são algo de novo, nem as musicas e representações feitas para uma ocaisão especial: é assim há cerca de 1000 anos, todos os dias, todas as noites. A meu ver é isto que torna Marraquexe única.

É certo que nos dias de hoje a praça já não é densamente povoada por vendedores de peles ou camelos ou frutas, etc, mas principalmente por artistas. Os mais tradicionais destes são os contadores de histórias, que, em língua árabe, contam histórias tradicionais a quem os quiser ouvir. Este é no entanto um espectáculo em extinção.

Durante o dia há encantadores de serpentes e macacos domesticados com os quais pode tirar fotografias. Claro que tudo isto tem um preço. Qualquer fotografia que tire a uma destas pessoas com vestes tradicionais, ou com os animais vai ter de pagar. Eles vão pedir quantias do género 5 ou 10€, mas o normal é dar 10dh.

Fotografias da Praça Djema El Fna

Monumentos e museus e outros locais a visitar

Mesquita da Kotoubia, MarraquexeMesquita da Koutoubia

A mesquita da Koutoubia é a principal imagem de Marraquexe e fica a poucos metros da praça Djema El Fna. O seu minerete tem 69 metros de altura e serviu de inspiração para outros incluindo a Giralda de Sevilha.

Infelizmente, à semelhança das outras mesquitas marroquinas não é possível visitar o seu interior. Aproveite para passear pelos jardins que a rodeiam.
Ver mais sobre a Koutoubia

Portas e Muralhas da cidade

Porta de Agnaou, MarraquexeA antiga medina de Marraquexe encontrasse rodeada por uma muralha com um perímetro total de 19km, uma média de 2m de largura e uma altura que vai até aos 9m. À semelhança de toda a cidade, a muralha tem tons vermelho alaranjado o que dá um contraste lindíssimo com o azul do céu.

No extremo Sul da cidade encontra-se o palácio Real e mais a Sul, também rodeado de muralhas o jardim de Agdal, onde crescem árvores de fruto tais como laranjeiras, oliveiras, figos, etc.
Das portas da cidade destaca-se a porta de Agnaou (na imagem).
Ver mais sobre as Portas e Muralhas de Marraquexe

Qoubba Almorávida, MarraquexeQoubba Almorávida

A Qoubba (Cúpula em árabe), é o mais antigo e único exemplo da arquitectura dos Almorávidas e foi construída em 1064, junto à mesquita aí existente no local das abolições antes das orações.

O interior do topo da cúpula é em pedra ricamente esculpida, um exemplar único da belíssima arquitectura árabe. Fica mesmo em frente ao Museu de Marraquexe e à Mesquita de Ben Youssef.
Ver mais sobre a Qoubba Almorávida

Madrassa Ben Youssef, MarraquexeMadrassa Ben Youssef

Madrassa é uma palavra árabe que significa “escola”. Neste caso trata-se de uma escola especial onde era ensinado o Corão. Podemos quase fazer um paralelismo com um seminário. Construída no século XIV, esteve em funcionamento até 1960 e podia albergar até 900 estudantes.

Era uma das maiores do norte de África e o seu pátio ricamente decorado com mármore, madeira de cedro e estuque esculpidos com motivos geométrico e passagens do Corão. É dos monumentos mais bonitos da cidade.
Ver mais sobre a Madrassa Ben Youssef

Palácio Bahia

Palácio Bahia, MarraquexeO Palácio Bahia em Marrakech foi construído no final do século XIX para residência do Vizir Ibn Moussa e desenhado pelo arquiteto Muhammad al-Mekki. Considerado obra prima da arte Marroquina pelos seus soberbos mosaicos, estuques e esculturas em cedro, deve o seu nome a uma das mulheres do Vizir.

Para além de vários pátios e jardins interiores (riades), inclui uma mesquita, áreas de residência das suas mulheres e concubinas e salas de recepção, abrangendo uma área total de 8 hectares. Durante o período de protectorado Francês serviu de residência ao Marechal Lyautey.
Ver mais sobre o Palácio Bahia

Ruinas do Palácio El Badi

Palácio El Badi, MarraquexeEmbora em ruínas, o palácio El Badi merece uma visita. A arquitectura do edifício foi buscar inspiração a Alhambra na Andaluzia e possuía uma enorme piscina ao centro em redor da qual estavam 360 quartos entre outras dependências descoradas com ouro trazido do Sudão, mármores italianos, entre outros.

Hoje pouco mais resta que algumas paredes em pedra, a piscina, os túneis onde se encontrava a prisão e, uma torre à qual é possível subir a um terraço de onde se têm excelentes vistas sobre Marraquexe.

De realçar a história particularmente “des”interessante deste palácio para os portugueses, já que foi construído para comemorar a vitória de Molei Moluco sobre Molai Mohammed e o Rei Dom Sebastião em Alcácer Quibir.

Ver mais sobre o Palácio El Badi

Dar Si Said, MarraquexeDar Si Said, Museu de arte marroquina

Este museu localiza-se entre o palácio Bahia e a praça Djema El Fna e alberga uma rica colecção de artesanato marroquino, roupas tradicionais, instrumentos musicais, etc.

A meu ver vale principalmente a visita pela riqueza da casa onde se encontra, que possui algumas salas mais bem decoradas que as do próprio palácio Bahia, com ricos estuques, pedras e madeira trabalhada (na imagem).

Ver mais sobre Dar Si Said

Museu de Marraquexe

Museu de MarraquexeÀ semelhança de Dar Si Said, o museu de Marraquexe vale também principalmente pelo edifício onde se encontra. Localiza-se no centro da medina, junto à Madrassa Ben Youssef e apresenta sobretudo exposições temporárias de artistas contemporâneos.

No pátio central, que é se encontra coberto, existe um gigantesco candelabro de estanho e numa das dependências do palácio pode-se ainda entrar nas salas do antigo hammam.

Ver mais sobre o Museu de Marraquexe

Curtumes de peles

Curtume de peles em MarraquexeAs “tanneries” são um dos locais mais autênticos que pode visitar em Marraquexe. Tratam-se de espaços onde as peles dos animais são limpas, tratadas e tingidas para posteriormente serem transformadas em malas, casacos, babuchas, etc.

Não vai encontrar uma espécie de museu nem nada do género, mas sim locais onde se trabalha mesmo hoje em dia. Para combater o cheiro nauseabundo que paira nestes locais, são oferecidos à entrada a troco de alguns dirahms (que deve comprar já que aqui não é cobrado bilhete de entrada) ramos de hortelã para ir cheirando lá dentro.

Ver mais sobre as tanneries de Marraquexe

Outros

Veja este artigo sobre a Casa da fotografia de Marraquexe. Parece-me um local interessante para incluir no roteiro!

Compras em Marraquexe

É impossível resistir! Marraquexe foi desde a sua fundação uma cidade de comerciantes e hoje continua. Os cheiros, os sons, o multicolorido das bancas de mil e um produtos vão deixar qualquer um rendido aos encantos dos souqs (mercados cobertos) árabes.

Desde o par de brincos aos tapetes, passando pelas babuchas e pelos candeeiros tudo aqui tem de ser regateado. Nas zonas com maior afluencia de turistas há já algumas lojas que indicam o preço nos produtos, o que tira a piada a este “jogo” do negócio.

Prepara-se para descobrir poucos minutos depois de ter fechado aquele que lhe pareceu o negócio da sua vida para ali ao lado encontrar a mesma coisa a metade do preço, ou mesmo para descobrir que afinal aquela peça que lhe parecia de madeira afinal é de plástico. Não se enerve, mantenha a calma. Quando regressar a casa terá mais uma história para contar e os seus amigos vão achar os presentes fantásticos!

Os principais souqs encontram-se a norte da praça Djema El Fna, entre esta e a Place des Épices.

Mapa de Marraquexe


Ver Marraquexe num mapa maior

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

45 COMENTÁRIOS

  1. Olá Samuel! Tudo bem?Chego em Marraquex dia 26 de dezembro e queria passar um anoite no deserto e ir a Fez. qual o melhor caminho e mais curto? E você por favor poderia dar alguns conselhos como lugares para ir, riads para ficar em marraquex e fez e no deserto e por favor se essas ideias são boas. Muito obrigada Annemarie

  2. Olá.
    Antes de mais parabéns, o blog tem ótimas dicas!

    Eu vou a Marrakech em Setembro e gostaria de ir passar uma noite ao deserto. Já vi várias agências que o fazem e fiquei baralhada. Recomendas alguma?

  3. Boa tarde!
    Achei muito interessante o seu blog e prático.Muitas dicas que valem ouro.
    Portanto,gostaria de saber de qual é a melhor opção para durmir no deserto,pq com quem falei me comentou que não era para deixar de fazer esse passeio….estarei por Marraquexe de 27/12 á 30/12
    Grato Mauricio

  4. Oi Samuel!!!Parabens pelo blog, tenho lido tudo no google sobre Marrakech pq meu marido não irá e fica preocupado. Irei passar 8 dias em Portugal no inicio de dezembro e pensei em passar dois dias e uma noite em Marrakech, apenas pra ter uma ideia do que é um país árabe. Conheço praticamente toda a Europa e nada dos países árabes,embora leia bastante sobre seus costumes. Vou com dois filhos e duas noras. Em Lisboa consigo contratar um guia pra nos levar ou não há necessidade. Irei a esses pontos turisticos que voce sugeriu e gostaria de ficar em um hotel de rede internacional. Qual o melhor e mais bem localizado pra sair a pé para caminhar pelo centro? Obrigada,
    Ravena Napoleão

  5. Ola Samuel, parabens pelo blog, muito bem escrito.
    Vou ao Marrocos em outubro/2012, comecando por Marrakech.
    Voce desaconselha uma mulher viajar sozinha pelas cidades? Pretendo ir a El Jadida e talvez Casablanca, mas meu grupo nao quer ir, preferindo ir surfar em Taghzaout.
    Obrigada,
    Fernanda

  6. Olá Samuel, antes de mais parabéns pelo blog… Gostaria de saber se é muito caro as entradas para os museus em marraquexe e se as refeições são muito caras também? Obrigada

  7. Olá Samuel,

    Estou a pouco tempo de ir para Marraquexe mas com alguns receios na bagagem, principalmente o medo de ficar doente…e o receio de ser enganada com o dinheiro marroquino….Conheçe algum guia que fale portugues, ou pelo menos próximo ????? Em ultimo caso poderá ser ingles……
    O meu marido resolveu marcar 6 dias, o que eu acho demasiado…mas enfim. Vamos ver como corre….
    Agradecia muito a sua ajuda
    cumprimentos

  8. Parabéns pelo blog! É muito esclarecedor. Estou indo com uma amiga em Abril a partir de Barcelona pela Ryanair e ficaremos 6 dias. Você acha que precisa de um guia local para anar por Marrachexe? Tenho ouvido muitas historias de sequestros… Tem algum guia de confiança? Estamos planejando tambem um pacote que envovle alguns passeios incluindo uma noite no deserto. É muito perigoso? Obrigada pelas informações!

  9. Olá Sayonara
    Se só têm dois dias o melhor será passarem os dois em Marraquexe. Como podem ver, há imenso para conhecer nesta cidade.
    Quanto à viagem para lá, a Ryanair parece que infelizmente vai terminar os voos directos a partir do Porto. Assim talvez fique mais barato ir de Lisboa. Pesquise as várias ofertas que há, no http://www.skyscanner.pt/ por exemplo. Se falam espanhol e inglês conseguem-se safar. Por norma nos hoteis falam inglês e nas ruas também, assim como o espanhol. Eu em Marrocos nunca sei bem que língua falo, mas a gente acaba sempre por se entender 🙂
    Abraço
    Samuel

  10. Olá, Samuel
    adorei o seu blog. Estou com um grupo de amigas e pretendemos ir a Marraquexe no início de outubro (pois estaremos em Portugal)e só temos um final de semana.Gostaria de saber se o melhor é ir de avião pela cidade do Porto direto para lá, já que temos pouquíssimo tempo e se o ideal é passar os dois dias inteiros em Marraquexe? A volta também é melhor pelo Porto?
    Outra questão, não falamos fracês, só espanhol e inglês. Há como viajar nessas condições?

    Sayonara Pereira- Natal-Nordeste-Brasil

  11. Olá Samuel,
    Seu blog me ajudou muito na construçaõ da minha viagem, vc tem alguma indicação de guia que fale portuguES EM mARRAKECH E FES. Agradeço muito pela atenção, Sayonara

  12. oi, vim hoje de lá mas fui muito pouco informada, tinha~me dado jeito ler o blog antes. fui com o meu namorado e a impressão foi óptima.
    gostamos de passear por aquelas ruas, mas não conhecemos os locais históricos a fundo,passámos só.
    a experiência não ficou cara, e conseguimos relaxar, adorámos a comida, fomos a vários restaurantes mas não consegui experimentar muitos diferentes porque a ementa era muito semelhante, tanto eu como o meu namorado adorámos a tangia marrakchia. eu vim um pouco desgostosa porque queria muito comer couscous e não consegui porque é muito dificil encontrar um que faça sem ser a uma sexta feira, (e já não estava lá sexta). o pão é mt bom com aqueles molhinhos…… ah e Amei a pastilla que comi num restaurante…..era servida com açucar em pó e canela…..
    acho k vou lá voltar pela comida, para vistar melhor os monumentos e para regatear mais umas bugigangas!

  13. Olá David, em primeiro lugar, parabens pela página que é muito boa para quem quer viajar para Marraquexe.
    Gostava de te perguntar se tens algum contacto de um guia que fale portugues ou espanhol e que seja uma pessoa séria em quem nós possamos confiar, uma vez que vou agora em Março para lá com mais tres amigos e queremos passar 4 dias maravilhosos e com guia seria mais fácil.
    E mais uma vez parabens.

  14. Estive em Maio. Voltarei amanhã. Desta vez para um trecking no Atlas, mas fazendo sempre noite em Marraquexe. 1º estranha-se depois entranha-se é para mim a expressão que mais caracteriza esta cidade. Nunca senti insegurança e eramos duas em viagem. Em Maio choveu e esteve bem quentinho. Agora vai estar sol, mas mais fresco! Aventurem-se. Vale a pena! E quanto a mapas….a certa latura guardei o meu e decidi caminhar de forma segura como se soubesse sempre para onde ía! è o melhor!

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!