Banhos termais de Széchenyi em Budapeste, Hungria

20

Banhos termais de Széchenyi em Budapeste

Uma das principais razões que me fez viajar até Budapeste foi este local. Queria experimentar os banhos quentes desta cidade. Na verdade, não gosto nada de água fria 🙂 nem sequer vou ao banho ao mar cá em Portugal, mas queria experimentar as maiores termas da Europa.

Piscinas termais de Széchenyi
Piscinas termais de Széchenyi em Budapeste

A água quente é proveniente de duas nascentes termais profundas, de onde a água brota a 77º e 74º para um complexo termal inaugurado em 1913 e ampliado em 1927, com 15 piscinas interiores e 3 exteriores.

Fachada das piscinas de Széchenyi
Fachada do edíficio das piscinas de Széchenyi

No exterior existem então 3 piscinas:

  • Piscina de natação, ao centro, com uma temperatura de 26º e profundidade variável entre 0,8 e 1,7m;
  • Uma piscina com a água entre os 32º e os 34º e com profundidade de 1,15m;
  • Uma piscina termal com água a 38º;
Vista exterior das piscinas de Széchenyi
Vista exterior das piscinas de Széchenyi em Budapeste

Uma das coisas mais interessantes de se ver aqui são as pessoas a jogar xadrez dentro da piscina. É uma actividade muito popular entre a população local, que são capazes de passar uma tarde inteira na piscina mais quente a jogar xadrez.

Jogar xadrez nas piscinas de Széchenyi, Budapeste
Pessoas a jogar xadrez nas piscinas de Széchenyi, Budapeste

No interior há várias piscinas, com temperatura da água a variar entre os 28º e os 38º, sauna e serviços de massagem.
Site oficial das termas: http://www.szechenyibath.com/

Existem em Budapeste outros banhos termais, dos quais se destacam os do Hotel Gellert e os de Rudas, os mais antigos, ambas na outra margem do Danúbio.

Piscina fria nas piscinas de Széchenyi
Piscina interior, de água fria em Széchenyi, Budapeste
Piscina interior nas piscinas de Széchenyi
Piscina interior, de água quente, em Széchenyi, Budapeste

Funcionamento das termas

  • Diária com cabine: 4600HUF (fim de semana: 4800HUF)
  • Diária com cacifo: 4100HUF (fim de semana: 4300HUF)

Ao cambio actual isto corresponde a cerca de 15€.

Na entrada é dado um “relógio” que dá acesso às cabines, identificando o número que nos é atribuído.

As cabines são individuais. Vai precisar duma para trocar de roupa. Depois pode ir a todas as piscinas, interiores ou exteriores, sauna, etc. Existe serviço de bar e restaurante lá dentro.

Se não tiver, pode alugar toalha, roupa de banho, shampoo, etc.

Cabinas individuais nas piscinas de Széchenyi
Zona das cabinas individuais nas piscinas de Széchenyi, Budapeste

Mais Fotografias das termas

Neste álbum do Flickr tenho todas as fotografias que tirei em Széchenyi.

Como chegar

A forma mais fácil de chegar a Széchenyi é de metro. A histórica linha M1 do metro de Budapeste, tem a sua penúltima estação mesmo junto às termas.  Tome atenção que as bilheteiras do metro fecham cedo, pelo que deve comprar dois bilhetes, um para a ida, outro para a volta. Não arrisque viajar sem o bilhete devidamente picado, já que são constantes as acções de revisão.

Ver Banhos termais de Széchenyi num mapa maior
Quer viajar para a Hungria? Vá à descoberta da maravilhosa cidade de Budapeste. Encontre os voos mais baratos com a Rumbo.pt.

Vídeo das piscinas


Neste pequeno vídeo dá para ver a animação que se vive neste local. Periodicamente (penso que a cada meia hora), são ligados jactos de água nas paredes desta zona central da piscina que provocam aquele rodopiar da água e das pessoas. Uma experiência excelente. 🙂

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Olá! Eu sou o Samuel, autor do artigo que acabou de ler. Como você, também gosto de viajar e descobrir povos e lugares. Partilho neste blog as experiências vividas nos vários países por onde já andei. Pode saber mais sobre mim na página Sobre o autor. Espero que tenha gostado e, se tiver alguma coisa a acrescentar, deixe um comentário abaixo.

20 COMENTÁRIOS

  1. Uau, muito bacana! Estava planeando ir a Budapeste em agosto mas lendo seu post sobre os banhos termais fiquei encantada e talvez prorrogue para início do inverno, pois adoraria viver esta experiência.

  2. Lisboa e Budapeste são as minhas cidades preferidas. Paixões não se explicam, simplesmente existem.
    Assim sendo, vou a Budapeste sempre que posso, tipo ano sim ano não, durante uma semana. E estas termas fazem parte invariavelmente do roteiro. É só escolher a tarde mais adequada em termos de clima.

  3. Adorei esta dica! Jogar xadrez dentro na água?! Que experiência! Gostei muito do texto e das fotos. Aida não conheço a Hungria, mas depois de ter lido este post, certamente vou tentar incluir esta atração!

  4. Estive em Budapeste cerca de 3 dias e não consegui ir aos Banhos Termais, espero que na minha proxima visita a esta cidade o consiga fazer. Abraço

  5. Que incrível! Ainda não conheço Budapeste e já tinha um grande interesse. Agora lendo seu texto e vendo estas termas me animei mais ainda. Muito legal que tenha postado um vídeo também. Parabéns!

  6. Olá. Já estivemos em Budapeste mas infelizmente não tivemos tempo de passar umas horas que seja nestas termas. Toda gente nos recomedou a visita no entanto. Vai ter que ficar para uma próxima visita. Mais artigos deste:) Abraço

  7. Uau não sabia da existência desse lugar! Incrivel saber que a água vem de uma nascente! Já coloquei na minha lista de must go! Adorei!

  8. Eu tenho uma paixão por Budapeste. Gosto muito mais do que de Paris, por exemplo (não me batam já, por favor). Também estive nos Banhos termais de Széchenyi uma tarde depois de fazer a Avenida Andrássy toda a pé para lá chegar. Foi uma experiência incrível. Gostava de voltar quando estivesse muito frio no exterior. Acho que as águas quentes saberiam ainda melhor.

  9. A visita aos banhos termais eram um must no meu roteiro em Budapeste, mas confesso que fiquei um pouco decepcionada. Assim, vou explicar: achei a estrutura e toda a história do lugar maravilhosa mas a água não era exatamente quente como eu imaginava. Vendo essa fumaça assim temos a impressão que a água é muito quente, mas na verdade ela é morna, pelo menos no dia que eu visitei estava assim. Enfim, foi só a minha experiência.

    • Eu no dia que lá estive a água de uma das piscinas era mesmo muito quente. Até custava entrar. Da outra não tanto, mas também se estava muito bem, mesmo estando a temperatura do ar próxima dos 0ºC. Cada experiência vale por si 😉

  10. Eu também fui a Budapeste e não fui nas termas, no dia que eu decidi ir, acordei um pouco doente e passei o dia inteiro no hotel, mas com certeza irei numa próxima oportunidade.

  11. Que experiência interessante. Vou guardar este post para quando for a Budapeste. O pormenor das pessoas a jogarem xadrez dentro da água é fantástico 🙂

  12. Eu também não gosto mesmo nada de água fria. Acho que estes banhos iam ser perfeitos para mim. Uma sugestão a ter em conta numa próxima viagem a Budapeste.

  13. Grande cidade super destino de férias. Adoro Budapeste que está assim no meu top de melhores cidades europeias. Estas termas estão em lista de espera, pois apesar de já ter ido várias vezes a Budapeste, nunca fui a Széchenyi. Fica assim a tua dica registada. Obrigado e boas viagens! Abraço desde Marrocos…

    • Budapeste também foi das cidades que mais gostei de visitar na Europa até hoje. Mas João, nunca tomaste um banho destes em Budapeste?!? Tens mesmo de lá voltar. Abraço

      • pá pois é, várias vezes que estive em Budapeste e nunca fui. Na verdade banhos quentes e casas de vapor tipo hammam não são bem a minha praia sabes… 🙂 mas que nem seja para ir lá e tirar fotos. 😀 abraço

Ficou com dúvidas? Quer acrescentar alguma coisa? Deixe um comentário!