Japão

Japão - locais, roteiros e dicas de viagem

“(…) Um dia, numa espécie de devaneio, vi-me chegado à porta do céu, após esta vida, e S. Pedro a interrogar-me. Com modo afável perguntou-me: «E que te pareceu o Japão?»
-«O Japão? Eu vivi na Inglaterra!»
-«Mas o que fizeste de todo o tempo de que dispunhas, nesse mundo de maravilha, com todos os seus cenários de beleza e locais interessantes, ali postos para vossa edificação? Desperdiçaste o tempo que Deus te deu para aproveitar?» E por isso não tardei a ir ao Japão.
Sim, o que incomoda muita gente no fim da vida é que só então vêem as coisas na sua verdadeira perspectiva, e reconhecem demasiado tarde que malbarataram o tempo, que o gastaram em coisas que nada valiam.
(…)” B.P. – O caminho do triunfo

A minha viagem no Japão

O Japão é um país que muito naturalmente nos fascina, principalmente dada a sua distância, quer geográfica, quer cultural. Embora não fosse uma prioridade na minha lista, a possibilidade de voar para o Japão por pouco mais de 200€, acabou por ser um convite difícil de recusar.

Sabia pouco acerca do país do Sol nascente e por essa razão tive alguma dificuldade em definir o roteiro para os 8 dias que ia passar no país. Com pouco tempo disponível o roteiro que defini acabou por ser este:

  • Dia 1 – Tóquio
  • Dia 2 – Viagem até Koyasan
  • Dia 3 – Koyasan e Osaka
  • Dia 4 – Quioto
  • Dia 5 – Nara
  • Dia 6 – Quioto
  • Dia 7 – Tóquio
  • Dia 8 – Tóquio (regresso)

Locais a visitar no Japão

Sete dias no Japão sabe a pouco, mas é melhor que nada. Os locais que apresento de seguida foram a minha opção tendo em conta o tempo disponível, aquilo que me interessava visitar e algumas dicas que fui recebendo de outros viajantes.

Para uma próxima viagem ficam em lista de espera estes locais:

  • Macacos da neve japoneses – quem não fica encantado com os macacos japoneses que vivem nas montanhas de Jigokudani e aproveitam as águas quentes das nascentes termais para se banharem? Optei por excluir este local da minha rota porque nesta época seria pouco provável encontrar neve.
  • Tanegashima e outros territórios no sul do Japão, por onde andaram os nossos antepassados no século XVI;
  • Hiroshima – um dos principais palcos dos ataques nucleares ao Japão no final da segunda guerra mundial;
  • Alpes japoneses e as suas aldeias típicas;

Tóquio

Capital do Japão, a gigantesca metrópole de Tóquio é uma cidade que não nos deixa parar. Este é um dos melhores locais para observar o ser humano no seu habitat. São aos milhares, a cruzar ruas, viajar de comboio ou metro, trabalhar, comer ou fazer compras. Ao anoitecer são as luzes dos anúncios que nos encandeiam mais que o Sol.

Ler mais sobre a minha visita a Tóquio

Kabukicho, Shinjuku, Tóquio
Luzes nocturnas em Kabukicho, Shinjuku, Tóquio

Koyasan – o sagrado monte Koya

Uma das condições que defini quando comecei a planear esta viagem foi a de visitar um local religioso fora das grandes cidades. A escolha acabou por cair em Koyasan, um dos locais mais sagrados para o budismo japonês, facilmente acessível de comboio a partir de Osaka.

Leia aqui mais sobre o monte Koya

Pagode de Konpon Daito em Koyasan
Pagode de Konpon Daito em Koyasan

Osaka

Aproveitando uma “escala” na viagem entre o monte Koya e Quioto, passei uma tarde na cidade de Osaka. Aproveitei para subir à torre do seu castelo, um dos mais belos e famosos do país.

Leia mais aqui sobre o castelo de Osaka

Cidade de Osaka vista a partir do topo do castelo
Cidade de Osaka vista a partir do topo do castelo

Quioto

Ter sido durante largos séculos a capital do Japão deixou a sua marca em Quioto. São incontáveis os templos que podemos visitar em redor da cidade ou no centro desta. Castelos, palácios e jardins, assim como a proximidade de Nara, levaram-me a escolher esta cidade para passar metade do tempo desta viagem.

Siga para este artigo para ler mais sobre os dias que passei em Quioto:

Quioto: protocolo completo para visita de dois dias

Kinkanku-ji, o templo dourado em Quioto
Kinkanku-ji, o templo dourado em Quioto

Nara

Nara foi capital do Japão entre os anos 710 e 784 e desde então que se encontram aqui alguns dos mais impressionantes templos do país. Entre eles, o Todai-ji é o maior edifício do mundo em madeira e alberga no seu interior a maior estátua de bronze de Buda, do mundo. Só recordes portanto. Consta que o edifício original (já que este é uma reconstrução do século XVIII) era 30% maior!

Para além dos templos, vagueiam pelos parques de Nara centenas de veados que adoram os biscoitos que os visitantes lhe oferecem!

Venha descobrir neste artigo Nara, terra de gigantes

Colossal templo de Todai-ji em Nara
Colossal templo de Todai-ji em Nara

Templos de Horyu-ji

Horyu-ji é composto por alguns dos mais antigos edifícios de madeira do mundo. Embora em grande parte se trate de reconstrução, partes dos edifícios são compostos por madeiras do século VIII. O complexo estende-se por várias centenas de metros criando um dos mais belos cenários que visitei no Japão.

Ler mais sobre os Templos de Horyu-ji

Avenida nos templos budistas de Horyu-ji, Japão
Avenida nos templos budistas de Horyu-ji, Japão

Monte Fuji

Um dos maiores símbolos do Japão (pelo menos em altura), o monte Fuji é um enorme vulcão que fica nos arredores de Tóquio. Na manhã em que viajei de Shinkansen de Tóquio para Osaka, o bom tempo presenteou-me com deslumbrantes vistas para este, algo que nem sempre acontece já que nos meses de Inverno é bem frequente estar coberto de nuvens.

Um local para voltar e apreciar com a calma devida numa próxima viagem.

Vista para o monte Fuji a bordo do Shinkansen entre Tóquio e Osaka
Vista para o monte Fuji a bordo do Shinkansen entre Tóquio e Osaka

Dicas para poupar numa viagem ao Japão

Afinal, não é preciso assaltar um banco para viajar no Japão! Esta foi uma das surpresas desta viagem, que acabou por ficar mais barata do que eu pensava. É certo que o Japão é um país caro, mas prescindindo de algumas coisas supérfluas, a viagem pode ficar bastante económica. Ficam algumas dicas:

  • Dormir em hostels e hotéis cápsula: faz parte da experiência de viajar no Japão dormir pelo menos uma noite num hotel cápsula. Este tipo de alojamento é bastante económico e fica normalmente bem localizado (próximo das estações de comboio). Para os mais receosos, dormir numa cápsula não tem nada de parecido com dormir na gaveta da morgue! É mais do tipo de dormir num beliche de um hostel, mas mais isolado dos seus vizinhos. Em termos de convívio com os outros hospedes esse, ao contrário do hostel, é quase inexistente. Por uma noite no centro de Tóquio paguei 31€. Em Quioto paguei aproximadamente o mesmo num hostel.
  • Evitar consumir bebidas à refeição pode representar uma economia de 50% no valor desta. Uma caneca de cerveja custa sempre 400 ou 500 Yen, enquanto que uma refeição num restaurante económico fica por 600 ou 700 Yen. Os restaurantes têm sempre água e chá gratuito!
  • Comida de rua é cara. Muito cara. Eu adoro comida de rua e, como geralmente é mais barata, é assim que faço os meus almoços. No Japão não dá. Uma espetada com uma salsicha ou um bolo de peixe, ainda que deliciosos, custam sempre 400 ou 500 Yen. Isto é o preço de uma refeição completa num restaurante.
  • Viajar de autocarro nocturno é uma forma de economizar muito dinheiro. Poupa no alojamento e no comboio. Se optar por não comprar o JR Rail pass, usar os autocarros pode representar uma poupança de centenas de euros. Uma viagem de Shinkansen de Tóquio para Quioto custa cerca de 120€ enquanto que de autocarro fica por 40€.
  • As entradas nos monumentos não ficam mais caras do que em Portugal. Por exemplo, os templos em Quioto custam à volta de 400 Yen. Se visitar muitos chega uma altura que vai achar que é mais do mesmo. Planeie bem a viagem para decidir o que visitar.
  • As recordações são outra coisa bastante cara no Japão. Prepare a família e amigos antes de sair de casa.

Viajar no Japão

Brevemente publicarei um artigo sobre os meios de transporte no Japão, com dicas sobre as melhores formas de se deslocar e poupar uns trocos. Esteja atento 😉

Um Shinkansen, comboio de alta velocidade japonês
Um Shinkansen, comboio de alta velocidade japonês

Onde dormir no Japão

No Japão, sê japonês. Nesta viagem experimentei alguns alojamentos bem típicos deste país. Desde os hotéis cápsula, aos templos budistas, passando por um hostel em que em vez de beliches se dormia no chão de tatami, até uma noite num Manga Café.

Quarto tradicional japonês num templo budista em Koyasan
Quarto tradicional japonês num templo budista em Koyasan

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar